Último post de 2016!

sábado, 31 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Sim, tenho calendário em casa e sei bem que é 31 de Dezembro. Cá estou para a última postagem do ano. Aquelas coisas bestas que eu adoro fazer em blog, sim senhora.
Enfim, não posso dizer que 2016 foi um ano de todo ruim, teve altos e baixos, como deve ser mesmo. Mas, para mim, foi saldo positivo. (Falei sobre isso lá no Garota Zodíaco.)
Foi um ano de ótimas leituras, tanto de livros quantos mangás; de conhecer coisas novas, ainda mais em questão de música (a última foi Beyond The Black); e de escrever muito, para o blog, alguns contos e os capítulos dos meus livros.
O blog cresceu bastante, o conteúdo aqui melhorou e tivemos mudança de visual. Cada dia mais amo fazer postagens para cá! A propósito, neste últimos dias do ano a página do facebook alcançou as 300. É para glorificar de pé! :3
Agradeço a todos vocês que visitam aqui, que comentam e leem alguns besteiras que eu posto. Ou melhor, que leem sobre coisas que vocês nem fazem ideia do que se trata.
Muito Obrigada a todos! E que possamos continuar juntos no próximo ano, que todas as metas se cumpram. Excelente 2017 para nós!
E fiquem com um textinho que escrevi no outro blog e também com a nossa placa, que sempre faço, de ano novo. =D
Beijos e até 2017!
"Bem, mais um ano está chegando ao fim e a gente começa a fazer aquelas reflexões de Ano Novo, o que ano teve de bom ou de ruim. E a gente sempre pensa que podia ter sido melhor e passa a considerar o ano uma merda.
Mas, para mim, cada ano deu o que tinha que dar para nós. Acho que sempre temos que sair pensando que foi um ano bom para nós, afinal, passamos por eles e estamos aqui firmes e fortes, com nossos problemas e dificuldades, mas sempre com um sorriso e otimismo diante do mundo.
A gente só enumera o que realizou e vê que, apesar de tantas coisas, ainda temos muito a alcançar, porque as metas cumpridas são sempre substituídas por outras e assim por diante." Garota Zodíaco, 29/12/2016

Kyon #16: Contos de Natal da Anelise

terça-feira, 27 de dezembro de 2016
Olá, pessoal!
Então como foram de natal? Espero que bem! Admito ter aproveitado.
E já o natal passou, por que não falar sobre as passagens de natal dentro das histórias da Anelise? (Merchan pós-natal!)
Na verdade, ela nunca se importou muito em colocar passagens assim, por achar até ser um pouco bobeira, mesmo que eu algumas histórias claramente um ano inteiro se passa, como em As Super Agentes. Mas, é mais fácil comemorar aniversário de personagem do que eles comemorarem o Natal.
Então foi só ano passado que ela escreveu algo que se passava no Natal e colocou todos os personagens de uma vez. haha
Mas, apesar dela ser cristã, ela não gosta que a religião interfira nos seus escritos, então o foco é mais na parte de confraternização, alegria, a troca de presentes. E tenho que concordar com ela que essses também são alguns dos pontos importantes do natal.
O conto desse ano vai ser sobre a Origem do Papai Noel e ela só tem mais uma semana para escrever. Desejem-na sorte! (Att: Ela conseguiu, o link está abaixo.)
E seguem as sinopses das histórias.

Natal em Anelândia

Sinopse: Depois de passado mais um ano em que o povo de Anelândia recebeu a visita de sua Deusa, eles decidiram se reunir novamente. Só que dessa vez não é em prol da Deusa deles e sim por conta de uma festividade especial, conhecida como natal, que foi-lhes adotada também.
Mais uma reunião, para matar as saudades e aproveitar as companhias uns dos outros.  Nyah | Wattpad

O Natal segundo os ajudantes do Papai Noel

Sinopse: O Natal é comemorado deste a mais remota época da humanidade, mesmo antes da existência do “bom velhinho”. Porém, as luzes clamavam por um ato de bondade no meio de todas aquelas trevas que dominavam e um homem atendeu o seu chamado, junto de seus ajudantes. Nyah | Wattpad



E eu, Kyon, desejo a todos vocês um Feliz Natal atrasado e feliz ano novo, porque eu só vou voltar ano que vem mesmo. Até 2017!
Beijos do Kyon!

Precisamos falar sobre... #7: Assédio de Vin Diesel a youtuber Carol Moreira

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016


Olá, pessoal. E mais uma postagem desse tipo de faz necessário, porque sim. Eu vejo algumas coisas na internet e meus dedos coçam e minha língua queima para falar.
A situação de vez é a acusação de "suposto assédio" vindo da youtuber Carol Moreira. (Ela não chegou a afirmar isso, não com o uso da palavra assédio. Mas se sentiu incomodada.)  Vou resumir a história!
Ela estava na CCXP e foi entrevistar o Vin Diesel (Gih, eu sei que você adora ele, mas preciso falar) e o cara interrompeu a entrevista três vezes apenas para elogiar a garota, dizendo que ela era bonita, que ele não conseguia continuar porque estava "apaixonado por ela".
Eu assisti ao vídeo inteiro e sim, foram mesmo as três vezes, e a Carol chega a rir de nervoso e fica completamente sem reação. Ela não teve ideia do que fazer. Na primeira vez ela até agradeceu e tal, foi tentando puxar o Vin de volta para continuar a fala e ele continuou comentando com os que estavam em volta. Ai ele voltou!
E mais duas vezes ele fez a mesma coisa.
E cara, teve gente criticando-a muito, aquele papo machista de sempre sabe? "Ah, mas você tem que agradecer, o Vin Diesel te elogiou." Ou "Não sei o que ele viu em você para te elogiar", dizendo que a garota era feia. GENTE, NÃO JUSTIFIQUEM POR FAVOR!
A beleza dela não era assunto na entrevista e sim o trabalho do Vin Diesel. E ela fez perguntas pertinentes, sobre o começo da carreira dela, do 10º Velozes e Furiosos, etc. Mas, com essas três interrupções, ficou chato de ver. Era totalmente fora do assunto!
A gente não tem que agradecer quando alguém nos elogia completamente "do nada". A gente não é ingrata quando se sente desconfortável com um elogio.
É assédio sim! A partir do momento em que você se sente constrangida, desconfortável e ri de nervoso. Ela disse "obrigada" por pura educação talvez, ou isso entra na parte do "sem saber como reagir".

"Ah, mas ela podia ter se levantado e saído, se estivesse mesmo incomodada".
Era entrevista de trabalho, gente. Não tentem justificar por favor. Imagina o que não ia acontecer se ela tivesse simplesmente saído ou até reclamado.

"Ah, mas o Vin Diesel tava bêbado e virado na entrevista."
Também não justifica. Altera um pouco um julgamento? Altera! Mas, isso não é aval para sair assediando alguém.

"Ah, mas ai no colo do Momoa ela foi de boa."
O fato dela ter sentado no colo do Momoa foi porque ela quis e pronto. Esse fato anterior, que teve consentimento dela e uso da livre-arbítrio dela. Por favor, não misturem as coisas. Vocês adoram usar algo anterior para "provar" que a menina tá de "mimimi".

Enfim, se a garota se sentiu incomodada é assédio sim!
(Não estou avaliando o trabalho do Vin Diesel como ator, mas só essa situação em si.)


My Amazing Boyfriend

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Olá, pessoal. Hoje é mais um dia para falar sobre doramas aqui no blog. Estou numa fase que estou voltando a assistir doramas e como estava com saudades deles.
O primeiro dessa leva, e que tem um tempão que eu acabei, é o que falarei sobre hoje: My Amazing Boyfriend.
O dorama conta a história de Tian Jing Zhi, uma atriz que só consegue papéis coadjuvantes (e até de vilã). Ela é totalmente azarada, tanto na vida e no amor. No primeiro minutos do dorama, ela pede o atual, O Policial Lee, em casamento. E ela toma um belo toco!
Na volta para casa, com seu carro, ela acaba colidindo com outro carro que carregava um corpo inerte há mais de 100 anos, por conta do sangue ter sido completamente drenado, que apelidaram carinhosamente de Slpeeping Beauty. A batida foi muto feia e a azarada tava perto da morte, mas, sua forte hemorragia acabou despertando o adormecido. E ele, como forma de agradecimento salva a garota. Ela acaba se curando até rápido demais, mas enrola um tempo no hospital por medo da imprensa.
A moça não se recorda bem do que lhe aconteceu no acidente, só lembra de ter sido beijada por um completo desconhecido e isso a deixa revoltada, por razões óbvias. Enfim, ela acaba encontrando o tal cara: Xue Ling Qiao. Após descobrir que ele é um mutante, imortal, que tem mais de 500 anos de vida, decidi dividir a sua casa com ele. Assim, a relação deles vai se construindo dai.
Ling Qiao só queria protegê-la como uma forma de agradecê-la por ter lhe despertado. Ele também começa a busca contra o seu rival, que foi a pessoa que drenou seu sangue 100 anos antes.
O dorama tem o suspense, ação e romance na dose certa para alegrar toda boa dorameira. E tenho que admitir, acertei o vilão já no quinto episódio. Ou melhor, suspeitava dele desde este episódio. E vejam só, temos um xeroque holmes aqui. ahahha
Nem preciso dizer qual foi minha reação quando ele foi relevado. Eu gritei: Sabia que era esse filho da puta! Acertei!
O dorama pode não ter uma história assim tão profunda, a razão do Ling Qiao ser imortal foi até explicada, mas ainda ficou meio sem sentido, então pelo bem do entretenimento a gente ignora. Esqueci de falar os poderes dele né? Ele tem velocidade, força (por isso ele salta muito alto) e tem poder de cura, esse que ele pode passar aos outros através do seu sangue. Mas, ele usa de um método não convencional para tal. Ele corta a própria, que é a única parte do corpo dele que se cura mais devagar e passa o sangue pela boca. Isso explica o beijo já de cara no primeiro episódio. (E mesmo assim ainda pulei de alegria. Beijo em primeiro episódio é de se comemorar.) A única fraqueza dele é o frio mesmo.
Os personagens secundários cativantes, entre eles temos o Policial Lee, o 7º ex-namorado da Jing Zhi; Ye Chen (ou Idiota Ye), que é cientista e 6º ex-namorado da mocinha; Fei Dong Dong, assistente da Jing Zhi; Zhang Xuan Xuan, também atriz e melhor amiga da protagonista. (E admito que teve uma hora do dorama que shippei loucamente o 6º e 7º ex-namorados.)
São 28 episódios, com 45 minutos. E eu simplesmente surtei com o final. Teve uma deixa para a continuação e sim, anunciaram uma segunda temporada e estou animada demais com isso. Existe possibilidade de criança a caminho. (Sim, teve sexo do dorama, mais um ponto positivo. haha Porque é raro isso também. Obs: Não teve a cena em si, mas a gente sabe bem o que aconteceu quando eles passaram umas noites juntos.)
Só teve uma coisa que me incomodou no início, é o casal protagonista ser dublado e acaba dando uma dessincronização entre a boca e a fala. Talvez seja pelo Ling Qiao ser coreano e não é tão fluente assim em Mandarin, pode ter ficado algo não muito compreensível e dublaram ele, mas a outra atriz, ela é sim chinesa, mas não sei porque dublaram ela. Enfim, incomoda nos primeiros episódios, mas depois a gente acostuma.
Super indico esse dorama para quem gosta de um bom C-drama, assim como eu!
E fiquem com uma das cenas mais engraçadas do dorama para ter um gostinho. (Alias, as roupas que eles usam nesse dorama são maravilhosas. Quero todas!)
Vocês podem assistir no Drama Fever, tá entre os gratuitos.

Divulgação: Desafio literário: Leia Mais, Brasil! e Concurso de contos: Isso também é preconceito!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Mais uma divulgação vindas das parcerias do blog, dessa vez da já conhecida Gislaine Oliveira. São projetos maravilhosos para o vindouro ano de 2017.
Bora conferir!

Desafio literário: Leia Mais, Brasil!
O "Leia mais, Brasil!" é um desafio literário que ocorrerá durante o ano de 2017 e tem como proposta a leitura de um conto a cada mês.
Aqui vocês encontrarão todas as informações sobre esse projeto: Desafio Leia Mais, Brasil!  e o grupo do desafio: Grupo do Desafio.
Participem! Esse desafio será super bacana. Vamos incentivar a leitura, vamos debater sobre contos lidos, trocar experiências, concorrer a prêmios. Eu e a Maria contamos com o apoio de todos vocês. E se você é autor ou blogueiro, também temos uma proposta super especial. Então leiam atentamente os links aqui passados. Tenho certeza de que vocês vão adorar participar. E claro, convidem os amigos. Vamos fazer do Brasil um país de leitores 😀


Concurso de contos: Isso também é preconceito!
O concurso de contos “Isso também é preconceito!” é organizado pelas escritoras gaúchas Gislaine Oliveira e Luísa Aranha. O concurso tem como objetivo dar a oportunidade para novos autores entrarem no mercado literário e auxiliar autores já publicados a conquistarem uma parcela ainda maior de leitores.
O concurso visa ainda, alertar sobre os perigos causados pelos diversos preconceitos existentes e informar que muitas coisas naturalizadas também são formas de preconceito e são igualmente perigosas.
Os contos selecionados farão parte de uma antologia a ser lançada em formato digital e físico no primeiro semestre de 2017.
TEMA
Os contos inscritos no concurso devem abordar temas como preconceitos diversos (machismo, homofobia, racismo...) ou empoderamento.
O tema pode estar presente de forma sutil, pois muitos preconceitos aparecem na nossa realidade de maneiras disfarçadas. A falta de acessibilidade em um local, a falta de mulheres em um livro, a dificuldade em achar roupas tamanhos grandes... tudo isso também é violência, também é preconceito. O principal objetivo dos contos é alertar sobre esses preconceitos e mostrar saídas para que não continuem acontecendo no cotidiano.
Edital do Concurso

Amei saber sobre ambos os projetos e vocês?
Nem preciso dizer que amei a temática do concurso de contos e quase gritei desesperadamente por pensar em colocar A Lenda da Moderna Mulan para participar (o conto inteiro é um lacre só hahaha), mas depois eu vi o inédito e acabou essa animação. Só a para escrever que não passou. Vamos ver se consigo ter uma ideia de conto né?

Parceria: Autor Vitor M Santos

terça-feira, 13 de dezembro de 2016
Olá, pessoal!
É com muita alegria e prazer que anuncio mais um autor parceiro aqui do blog: Vitor M. Santos.
Este ano ele lançou seu primeiro livro: O Legado do Outono e livro este que lerei e resenharei para o blog. Então fiquem de olho viu?
E seguem as informações sobre o livro e uma pequena biografia do autor.


Sinopse: Uma Jovem. Um Legado. E uma estação onde as folhas caem... Dakota herdou um destino que poucos gostariam de ter. Após a morte trágica de seu pai, ela é atacada pelos homens do reino em que vive, sendo salva por um desconhecido. A partir desse dia, ele a ajudará a desvendar as linhas tortuosas de seu passado e quebrar o impetuoso desequilíbrio e caos que ascende sobre o reino. Os céus mostram que a paz não será uma opção na aurora do amanhã e as legiões da escuridão se erguem inevitavelmente com a chegada da noite. Guerras épicas têm sido travadas durante os séculos, mas agora essas mesmas desavenças não serão reprimidas facilmente.
À venda no Site da Editora Lotus / Página do Facebook / Livro no Skoob

Sobre o Autor: Vitor Moreira dos Santos nasceu em Franca, no interior de São Paulo. Sempre gostou de ler os curiosos livros de fantasia que via, interessando-se pelo tema desde cedo, rasurando os cadernos da escola nas horas vagas. C. S. Lewis é seu autor preferido, sua obra, As Crônicas de Nárnia, o fisgou com cada letra adornada de magia, inspirando e encorajando a passar tudo para o papel. Autor de mais aventuras fantásticas, vive com a cabeça imersa em poemas e próximas batalhas que seus personagens irão se aventurar. Atualmente, vive numa cidade vizinha da que nasceu, com a sua família."

Vitor, seja bem-vindo ao blog, espero que nossa parceira renda bons frutos. Estou muito feliz que poder ajudar mais um autora nacional e colega de profissão assim como eu.
Nem preciso dizer que estou muito animada de conhecer seu trabalho! =D

Resenha #29 - JAM!! As Justiceiras

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Olá, pessoal! Mais uma resenha hoje no blog. E de mais um mangá.
E além de ser oneshot ainda acho que ele é underground. (Eu me sinto a rainha do cult algumas vezes. haha)
Devo ter comprado esse mangá na bienal de 2009 talvez, tem muito tempo, naquelas promoções de 3 por 10 sabe? Vou deixar uma "sinopse" e depois falo sobre. (É um trecho dentro do mangá que fala melhor sobre a história mesmo.)

Sinopse:
JAM!! As Justiceiras traz as aventuras de duas detetives meio diferentes. 
Mina Inugami é a mais maluca da dupla, nunca larga de sua arma e não leva desaforos para casa; por ser muito habilidosa e, ao mesmo tempo, bonita (duas coisas que quando combinadas tornam-se uma arma mortal). Ela também é chamada  de Inugami - A Deusa Mortal.
Mairin Ran, carinhosamente conhecida como Mai, é toda atrapalhada, mas, ao mesmo, tempo, também é super-habilidosa. Nasceu numa família de criminosos, mas mudou de lado depois de conhecer sua parceira, desde então elas tornaram-se amigas inseparáveis, mesmo brigando a todo momento.

JAM!! é um mangá de volume único que foi publicado pela Opera Graphica em 2002. Ele é bem aquele estilo de mangás anos 90, com uma pegada de comédia e ação.
Temos duas protagonistas na história: Mina e Mairin. Elas são realmente bem diferentes uma da outra. Mina é mais porra louca e a Mairin segue mais a linha kawaii mesmo.
As duas são detetives particulares e tem o seu próprio escritório, que é o Escritório de Investigações Inugami. O mangá conta algumas de suas missões de trabalho e acreditem, elas são chamadas para as coisas mais inusitadas, definitivamente não é nada que detetives comuns fariam.
São histórias bem curtinhas e em alguns acabam sendo corridas até demais, mas dá para dar uma risadas. Ainda mais das coisas da Mina fala. Eu diria que ela é meio Yusuke Urameshi nesse ponto, ou melhor, Shizuru Kuwabara (irmã do Kuwabara).
Quem assistiu Yuyu com certeza vai se identificar com as traduções que fizeram para driblar a censura. Então existem muito pérolas presentes aqui.
As histórias vão desde uma missão de rua, a desativar uma bomba em uma festa, salva uma menina sequestrada, buscar um anel misterioso (esse que faz parte da família da Mairin) e até o dia-a-dia mesmo. Esse parte fica nas "extras", só para rir mais ainda. Um exemplo é quando elas vão almoçar num restaurante e uma das garçonetes diz que Mina está amaldiçoada. ahhaha Tem um espírito em cada membro praticamente!
Adoro (porque já li mais de uma vez né?) o jeito diferente entre as personagens, mesmo com poucas páginas a gente sabe bem sobre as personalidades. E essa diferença entre ambas é muito divertida e também as faz ter outras funções nas missões, elas se complementam muito bem. São shippáveis admito! Rola um Yuri ali, certeza!
É um mangá para uma leitura descompromissada e que cura uma ressaca literária.
Uma pena que por ser um mangá antigo, a qualidade dele é um pouco inferior, mas isso não interfere em nada na experiência de leitura.

Bem, pessoal!
Essa foi a resenha de hoje. Por que eu faço resenhas tão curtas não é mesmo?
Até a próxima!


Kyon #15: Entrevista sobre As Aventuras de Jimmy Wayn

sábado, 3 de dezembro de 2016
Olá, pessoal! Kyon aqui hoje trazendo para vocês uma postagem mais que especial.
Bem, essa semana, Anelise lançou seu primeiro livro na Amazon: As Aventuras de Jimmy Wayn - O Menino Virgem.
Uns anos atrás fiz uma entrevista com ela sobre o livro lá no extinto Blog do Kyon.
E nessa entrevista você saber mais coisas sobre o próprio livro e as inspirações para  ele.
Sim, esse post faz parte dos "especiais" em relação ao lançamento do livro.

Entrevista com Anelise - Sobre As aventuras de Jimmy Wayn

1- O que te inspirou a escrever "A aventuras de Jimmy Wayn"?
Vou o pessoal da escola, os meninos, melhor dizendo. Eles viviam zoando o pobre Jimmy de virgem e você sabe que eu sou uma pessoa que sempre distorce ou aproveita alguma coisa real e acaba escrevendo.
Foi ai que o livro nasceu!

2- Qual o porquê desse nome? E os subtítulos?
Parece nome de livro infantil, mas direi uma coisa que ninguém sabe: É inspirado em As aventuras de Jimmy Neutron - O menino gênio. Pode ver que o título é semelhante! Só troquei duas palavras.
Meus títulos são bem claros do que a história se trata. São as aventuras do jovem Jimmy Wayn.
Os subtítulos tem o mesmo objetivo. O 1° é ele perdendo a virgindade. O 2° é uma bagunça na escola. O 3°, ainda em produção, é uma reviravolta na vida pessoal dele.
Mas nenhum desses três deixam de ser de Jimmy Wayn.

3- Quem são os membros da Manada team?
São: Jimmy; Ique; Píter; Freire; Adriano/Dricow. São os cinco meninos mais loucos e engraçados que já vi. E um deles é meu namorado. (risos)
Quer os nomes reais deles?
Kyon: Sim, senhorita.
Ok. (risos) Jimmy é Jimmy mesmo. Marcus é o Ique. Freire é... Eita porra! Qual o primeiro nome dele?... Ah, Gabriel Freire. Píter é Marcos Píter. E o Adriano? Mesma coisa.

4- O que mais tem da escola, inspirado nela, em JV?
Os babaquinhas do colégio, algumas situações. Quase tudo, menos as partes que são fora da escola.

5- O universo do Olimpo, onde maioria das vezes se passam os sonhos do Jimmy, tem alguma relação com Percy Jackson?
Relação nenhuma. Eu fui ler Percy Jackson só em 2010, dois anos depois de ter começado a escrever. Eu sempre gostei muito de mitologia grega e quis implantar no livro, foi só isso.

6- Você tem alguma ideia de final definitivo para o Jimmy? Para um último livro?
Na boa, eu nem pensei nisso ainda. Eu acho que o JV é aquele tipo de coisa que se tivesse um fim seria triste. Não consigo imaginar acabando. Ainda tem tanta coisa para acontecer.
Pode até ser o casamento dele com a Samira uns anos depois da escola e a manada se reencontra. Uma coisa bem Sayonara Days.

7- Alguns sabem que vai completar um ano que você registrou-o. Como foi?
Foi bem difícil e muito gratificante. É mais passo dado para poder lançar o livro.
Preparei tudo com dias de antecedência, mas eu esqueci o comprovante de residência. Ique estava comigo e tinha um com o endereço da casa dele, usamos esse mesmo.
Eu acabei ficando nervosa e até chorei. Sempre acontece essas coisas!

8- Já mandou para algum lugar? Em quanto tempo teremos JV publicado?
Mandei só para uma editora ano passado, mas não deu em nada. Eu tenho que atirar para tudo quanto é lado e não estou fazendo isso.
Tempo exato eu não sei! Espero que em breve!

9- E a banda do Jimmy? O que te levou a criá-la?
Deve ser de que todo ou quase todo adoslescente quer ter uma banda. Sinceramente, eu só fiz a Riot of Hell. Só isso!

10- E como funciona a mecânica de escrever o livro? Como é ser o Jimmy?
Funciona como uma espécie de diário, ou até como se você estivesse sentando com o Jimmy e ele contando as merdas da vida dele.´
É maravilhoso encarnar o Jimmy. Uma coisa divertida escrevendo como ele é que é muito divertido ser alguém do sexo oposto. Eu olhando o outro lado descubro e entendo muitas coisas do sexo masculino. E consequentemente descobri meu lado masculino. (risos)
Recomendo a todos os escritores: Escrevam alguma coisa como alguém do sexo oposto.

11- Acha que vão gostar das aventuras desse adolescente um pouco fora do normal que é o Jimmy?
Cara, o Jimmy é sensacional. Uma ótima pessoa! Engraçado e bonito.
E quem não gosta de ouvir histórias engraçadas de alguém? Ainda mais um adolescente?
Ele pode ser fora do normal, mas ele sabe cativar o leitor desde a primeira frase que ele fala. Não vai dizer que "Oi, eu sou Jimmy Wayn, tenho 16 anos. Convivo com um dilema, quase que uma maldição: Eu ainda sou virgem" não é uma coisa marcante?
Eu surto toda vez que eu leio isso. Espero que se torne a coisa mais marcante dele. Para mim, pelo menos, já é!

Espero que tenham gostado! E não se esqueçam que o livro está a venda na Amazon.
Até a próxima!
Beijos do Kyon!