Dicas para escrever: Clichê, Quebra de Clichê

sábado, 30 de abril de 2016

Mais um Dicas para Escrever aqui no blog! Essa é a nº 6. AEHOOO
Se você não viu as anteriores: Dicas 1Dicas 2Dicas 3Dicas 4 e Dicas 5.
E hoje vamos falar sobre o clichê e a quebra dele. Dessa parte não sou muito entendedora

Clichê

Segundo a sua definição, Clichê é: Frase repetitiva e sem originalidade; expressão que peca pela repetição, pelo lugar-comum; banalidade repetida com frequência.
Mas não significa, necessariamente, que o seja algo tuim. Como disse algumas dicas atrás, no caso era só fanfic, de já permitir utilizar com algo pré-pronto. Com o clichê acontece basicamente a mesma coisa.
Bons exemplos podem ser visto em filmes e livros e claro, as fanfics seguem junto nessa. Bons exemplos são o Bad Boy e a Nerd, o rico que se apaixona ou até os finais felizes de contos de fada.
Mas se engana quem pensa que o clichê é fácil. A base dele é sim, mas você pode acabar cometendo muito erros durante a escrita da história.
Pode acabar fazendo drama demais, ou fazendo tudo acontecer rápido demais. Isso pode deixar a sua história rasa e muito ruim.
Qualquer coisa no meio você pode fazer ser mais interessante e melhor construída. Pois, o final, bem ele também é digamos "fechado". Porque todo mundo tem mais ou menos uma ideia de como tudo vai terminar.

Quebra de Clichê

E quando você consegue renovar o clichê de uma forma que ele fica diferente e completamente único? É o que chamamos de Quebra de Clichê.
A inclusão de um elemento único, uma grande virada de enredo, algum personagem novo. São coisas assim que quebram esse clichê.
Um ótimo exemplo que posso citar é a minha história Minha Tsundere é uma agente. Temos o clichê do shoujo e da Tsundere, mas acabei colocando ação e um político safado dentro da trama e sabe de uma coisa? Funcionou muito bem! Tem algumas coisas que são clichê, mas outras não.
Esse elemento anda de mãos dados com o anterior porque faz parte dele. Então, é sempre bom alimentar a sua inspiração lendo e assistindo coisas novas. Elas vão renovar sua visão de mundo e suas ideias e lhe dar o que precisa quando acabar "travando".

Vou deixar dois links com material mais explicadinho sobre o assunto:
http://asmsrachel.blogspot.com.br/2013/08/dica-como-fugir-do-cliche.html

http://sosfanfiction.blogspot.com.br/2015/02/dica-03-cliches.html 

Bem, pessoal, essa foi mais uma parte das dicas. Bem resumido mesmo porque desse nem entendo tanto assim.
Até a próxima! Beijos!

Resenha #24: Saga Encantadas

terça-feira, 26 de abril de 2016

Olá, pessoal! Finalmente trazendo mais um resenha para o blog e dessa vez em triplo.
Vou resenhar a Saga Encantadas, que eu comprei no ano passado, por um preço maravilhoso de promoção no submarino, e acabei lendo até que rápido. (Eu enrolo para ler!)
Farei o mesmo que fiz na resenha da Destemida, deixarei a sinopse e falarei de cada livro separado. =D
Bora lá!

Veneno - Livro 1
Sinopse: Sexy, sarcástico e de prender a respiração!
Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos!
Não existe Felizes para sempre!
Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria um final feliz pode se tornar o pior dos pesadelos!
Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia!
Palavra da editora:
Veneno é um livro tenro como uma maçã envenenada.
Belo como os vilões costumam ser.
Sarcástico como príncipes mimados.
E sem finais felizes porque já estamos bastante crescidinhos! (E, ainda assim, é um dos finais mais chocantes da ficção atual!)
Para fãs de séries de TV e histórias picantes e divertidas, Veneno é puro entretenimento!

Veneno é o primeiro livro da série e apresenta uma releitura (assim como toda a série) da história da Branca de Neve. Os elementos principais usados são os mesmos, mas acaba tendo algumas coisas diferentes.
Lilith é a madrasta de Branca e só um pouco mais velha. Ela também é uma bruxa, que faz as suas magias numa torre no castelo, que ela pediu para ser designada a isso.
A bruxa morre de inveja da juventude e inocência de Branca de neve, em como ela é amada pelo povo, diferente dela. Dá para sentir como a Lilith tem raiva da garota.
E no início do livro, ela é uma vilã digna, mas uma coisa que aprendi com essa série é que nada é o que parece ser.
O rei estava distante do rei, batalhando em um guerra.
E acontece tudo como no "clássico", a rainha manda o caçador (que é meu personagem favorito da série, junto com a Petra), que foi levado ao castelo por conta de ter matado um cervo branco, assassinar a garota e trazer-lhe o coração. Só que é claro, o caçador deixa Branca fugir, sem antes ter um momento de prazer com ela, assim como foi com a rainha. (Gente, ele é o pegador do livro!)
A menina foge para a casa dos anões, que são seus melhores amigos, e passa a viver lá escondida.
Lilith descobre a farsa do caçador o amaldiçoa, sendo um rato durante o dia e a noite, um homem. E passa a buscar a garota. Depois a Branca come a maçã e os anões lhe constroem um esquife.
Sim, um príncipe aparece e ele se apaixona perdidamente pela princesa.
A história desse livro é bem legal e terminou bem diferente do que eu esperava. Eu cheguei a gritar com o final dele.
A escrita do livro é super leve e contém cenas quentes na medida certa e elas fazem sentido dentro da história, então não fica algo saturado.
Claro que não dá para falar tanto sobre os detalhes do livro. Mas eu amei os anões, eles são uns amores, ainda mais o Sonhador. :3

Feitiço - Livro 2 
Sinopse: Cuidado com o que você deseja!
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Você se lembra da história da Cinderela, com sua linda fada madrinha, suas irmãs feias e um príncipe encantado? Então esqueça essa história, pois nesta releitura de Sarah Pinborough ninguém é o que parece. Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades.
Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles!
Palavra da editora:
Nada é o que parece no segundo volume da saga encantadas! Em Feitiço, Cinderela, com seu desejo desmensurado de fazer parte da realeza, fará
qualquer coisa para obter atenção do príncipe. Mas seria mesmo este um final feliz?

Feitiço é o segundo livo da série e tem a releitura da história da Cinderela dessa vez.
Cinderela é uma garota de família humilde e que tem o sonho de visitar o castelo. Eis que aparece a chance que tanto ela e muitas outras jovens queriam: Um baile onde o príncipe escolherá a sua noiva.
Cinderela assisti a preparação de sua meia irmã e madrasta para o baile. Mas a garota não saberia como se portar na corte, nunca viveu lá, diferente das outras duas.
Ai que entra um elemento que junta os dois livros, que é justamente o seu maior desejo sendo atendido por uma fada madrinha junto com um ratinho. Claro, esse é só um dos elementos que unem ambas as histórias, tem bem mais coisa. Cinderela ganha suas roupas de bailes através de duas nozes, já que foram duas noite de baile e junto com os sapatos encantados, ela tinha tudo para encantar o príncipe.
Mas, havia um condição, se ela conseguisse morar no castelo deveria procurar o que o jovem escondia em uma das torres do castelo. Aquilo era de interesse de sua fada madrinha!
E como na história original, ela encontra com o monarca e ocorre um encanto entre os dois. No final, ela perde o sapatinho e depois uns dias é encontrada através da prova feita de casa em casa.
Toda a sua família se muda para o palácio. Só que as coisas não correm muito bem, a química que aconteceu entre ela e o príncipe era por conta dos sapatinhos. Eles não tinham nada em comum, tanto que a sua irmã Rose tinha mais assunto com ele.
E posso afirmar que este consegue ser até melhor que o primeiro. A gente fica ansioso para saber o que vai se seguir. Os personagens secundários são bem legais, destaque para o Buttons, o melhor amigo da Cinderela. Esqueci de dizer que a garota aqui é ruiva viu?
E o final nos surpreende ainda mais. Ainda mais porque surgem dois casais muito amorzinho da vida! E o nosso real vilão continua sendo um belo de um FDP. 

Poder - Livro 3
Sinopse: Acordar uma princesa pode ser letal.
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder...
Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.

Poder é o terceiro e último livro da série. Ele mistura algumas histórias de contos de fadas, dando mais enfase a Bela Adormecida e A Bela e a Fera.
E na linha histórica, você logo percebe que esse se passa antes dos dois anteriores e temos mais destaque ao caçador. haha
Também temos a nossa Chapeuzinho Vermelho, a Petra. E também temos o lobo!
A história começa com o príncipe e o caçador indo em busca de alguma aventura para o primeiro. Porque, sendo seu pai, ele precisa de algo assim antes de assumir o trono. O garoto é meio inútil, então o caçador vai junto para impedir que ele morra na jornada. Próximo a um local com um muro mágico de árvores, eles encontram Petra, que vive com a avó e decidem atravessar aquele muro.
Eles encontram uma cidade totalmente morta, com pessoas como estátuas, nas casas, nas ruas e no castelo. E lá dorme uma princesa que estava sangrando pelo dedo, gota a gota. Claro que o príncipe não resistiu e beijou-a, acordando-a junto com o reino inteiro.
Então eles descobrem tudo o que acontecia ali. É muita treta gente!
A princesa é amaldiçoada e tem um fera vivendo dentro dela, que aparece sempre que tem vontade e o único aviso é um sino que toca atrás de uma porta que a fera sempre passa ao "despertar".
E um duende chamado Rumpelstilkin foi o responsável por colocá-la para dormir por cem anos, sangrando gota a gota até morrer.
Algumas partes da história são simplesmente assustadoras de tão pesadas.
E essa de longe é a melhor história da Saga, por conta dos personagens e pela mistura de diversos contos de fadas em um livro só, o que é uma evolução em relação aos outros.
Ela consegue encerrar colocando tudo em seu devido lugar e a gente entende as razões dos personagens que aparecem nos outros, no caso só o Caçador e o Príncipe.
Saga maravilhosa! Acabei de ler surtando e apaixonada!
A autora caprichou!

Bem, pessoal! Essa foi a resenha tripla de hoje. Nessas resenhas de vários livros assim que eu percebo que eu falo até pouco quando resenho. Mas, espero que tenham gostado e queiram ler.
Até a próxima!

Pessoas que me inspiram: Rieko Yoshihara

sábado, 23 de abril de 2016

Trazendo mais uma postagem dessa categoria que eu adoro! Haha
E hoje se trata de alguém que não é nem um pouco conhecida, pelo menos não por vocês daqui: Rieko Yoshihara.
Eu resenhei uma das obras dela no final do ano passado: Ai no Kusabi.
Sim, essa moça é a autora do meu yaoi favorito da vida. Com tudo o que eu mais gosto no yaoi, ou melhor, que eu descobri gostar por causa dela. Ela criou um mundo incrível e um romance maravilhoso, que me inspirou para escrever um dos meus livros, usando as mesmas bases, que são percebidas em uma breve comparação entre as duas obras.
Essa moça revolucionou o yaoi. A adaptação de Ai no Kusabi foi a primeira visão do yaoi de hoje em dia. Foi o começo!
E ainda quero conhecer mais das obras dela, pois eu me encantei por Ai no Kusabi.
E serei sincera, tem poucos anos que soube da existência dela. Mas o pouco tempo também foi intenso! haha
Rieko, sua linda!

Ficar Sozinha (Vídeo)

terça-feira, 19 de abril de 2016
Um vídeo meu para alegrar o dia de vocês! :3

Kyon #5: Sobre os trailers da Anelise

sábado, 16 de abril de 2016
Olá, pessoal!
Kyon trazendo mais um post para vocês. E vou esclarecer uma coisas, só para não se confundirem mais, ok? (Anelise pediu-me para fazer isso!)
Uns dias atrás, tivemos a resenha do Rainy Day, um conto que faz parte da cronologia de Suzumiya Haruhi. Enfim, lá temos um personagem chamado Kyon, mas não sou eu, gente, calma.
Aquele é um e eu sou outro. Eu sou o Kyon Hiryu. E sim, meu nome é inspirado no do primeiro e as fotos dele também são usadas para me representar aqui no blog.
As Light Novels ainda irão aparecer por aqui no blog, espero que não ocorra mais essa confusão.
Agora, de volta a programação normal.
O post serão meus comentários sobre os "trailers" das história da Anelise. Nada melhor do que minha pessoa para falar sobre, já que os vídeos estão no meu canal do youtube. hahah (Sério mesmo!)
Farei na ordem em que foram lançados. Bora lá!


O primeiro é do amorzinho chamado O Diário da Escrava Amada, com o trailer feito lá em 2013.
O clipe conta com o uso tanto de uma música da Asami Imai no fundo, quanto três clipes dela foram usados. A música em questão é Limited Love, que inclusive é a música-tema da história. As imagens usadas são do próprio clipe (Se falar PV vocês vão boiar) do Limited Love, Hoshizuku no Ring e Hasta la vista. E com a apoio das maravelhosas legendas para dar emoção e que ainda estão melhores do que a sinopse da história. (Precisamos de uma nova URGENTE!) Todo feito no Windows Movie Maker, assim como todos os outros. As armas funcionam bem nas mãos certas. haha
Ainda temos uma versão comentada desse trailer, com a voz de minha protegida, que vocês podem ver aqui.
E fiquem com o trailer em si abaixo! :3
E com isso percebemos uma coisa: Asami Imai sempre foi a representação física da Kazuko. (E do Makoto por um tempo. Agora temos o Kaji Yuuki.)


O próximo é o trailer de Entre os Punhos e a Arena, que nem é a melhor história e nem tem um trailer lá tão genial.
Ela não achou imagens que pudessem representar algumas cenas ou até os personagens. Então, ela pegou algumas fotos que fez nos Makers do Rinmaru Games.
Aquelas montagens de fotos bem 2007, com uma música no fundo e com uns 40kg de textos para dar o drama da história. A música de fundo é Kiss O' Kill da Ayumi Hamasaki.
E ainda tem o "Só lendo para descobrir".
Sem contar o fato da enorme referência do casal principal. ahahaha
Confiram ai!
 
O terceiro e último é o mais recente também, feito no ano passado é o de Guilty Angels. Ele conta com dois clipes: Architect de Terashima Takuma, representando o Niels Kruse (ou o JV 2.0 ahaha); Warning de Ayumi Hamasaki, representando a Shayera Salem. (Essa DIVA incompreendida.)
A música é a mesma do primeiro clipe citado.
É apenas uma mistura de imagens dos dois e com o texto explicativo, a diversão fica por conta dos clipes serem super rock n' roll e bem dinâmicos.
E claro, eu adoro a imagem final com o óculos e o texto escrito Guilty Angels. Votando nele para a capa agora mesmo.
Vejam ai! (E agradecimentos a Lantis por ter deixado a música ficar.)


Bem, pessoal, esse foi o post de hoje. Não deixem de assistir os trailers, eles foram feitos com amor e carinho e um render de sofrimento (brincadeiras de editores).
Eu vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado do post.
Beijos do Kyon!

10 Coisas que odeio em você

terça-feira, 12 de abril de 2016

Vamos falar de mais um filme hoje? VAMOS SIM!
Esse filme é até bastante conhecido eu diria: 10 coisas que odeio em você. (O traduzido é igual ao original. Milagre! Porque eles botam um nome sem noção algumas vezes.)
O filme começa com Cameron chegando a uma escola nova e ele fica afim de Bianca. Só que a menina tem uma irmã que nunca, mas nunca namoraria ninguém. Bianca só poderia namorar se a irmã Kat namorasse primeiro, segundo o que o pai delas disse.
Então, Cameron, malandramente, convence um dos garotos populares da escola a pagara alguém para sair com a Kat, assim ele poderia sair com Bianca. Usando o pagador de trouxa!
Eis que Patrick é escolhido como sortudo para sair com a Megera. ahaha
Sim, é uma versão moderna de A Megera Domada do Shakespeare. E sabe, o filme é muito bom e divertido. Conseguiram transformar a história algo adolescente e fui muito bom.
A gente começa a gostar do casal Kat e Patrick logo de cara. E o rapaz só sai com ela pelo dinheiro mesmo, pelo menos no começo. Conforme ele vão conversando e se conhecendo, ele percebe que ela é uma garota incrível e que usa essa fachada agressiva por conta de muitas outras coisas. (Uma clara Tsundere da vida. Eu disse que ela!)
O filme é aquele típico para adolescentes mesmo, mas ele tem tantos quotes legais e que o povo uso no tumblr até hoje.
Só não ousaria dizer que é um filme que passa uma grande lição de moral, nem nada do tipo. É um filme para uma tarde tediosa sim, mas quando você quer assistir algo divertido e que provavelmente vai repetir a dose.
Temos personagens carismáticos e com uma carga razoável de problemas, a Kat acho que é a que mais esconde, mas mais pelo bem da irmã, do que qualquer outra coisa.
E vale ressaltar as músicas usadas no filme. Gente, como eu adoro esse estilo de música.
Super Recomendo esse filme!
E ele é tão aclamado que até virou uma série uns anos depois. Mas, sobre essa não posso opinar, pois nunca vi.

Resenha #23: Rainy Day (Dia Chuvoso)

sábado, 9 de abril de 2016

Hoje farei mais uma resenha de conto e este conta como um aquecimento para minha leitura do primeiro livro de Suzumiya Haruhi no Yuutsu (A melancolia de Suzumiya Haruhi).
Um dos meus animes favoritos veio de uma light novel. Acho que até demorei demais para decidir ler.
Como não temos tradução e nem o livro oficialmente em português, o Sos Dan BR traduz as novels para a nossa língua. E posso dizer que eles fazem muito bem!
Decidi começar por esse conto, que se passa antes da parte principal, quando Kyon (já sabem de onde tirei o nome) era um estudante do ginasial.
Sem mais delongas, a sinopse e depois a resenha!

Sinopse: A historia se passa antes do Kyon sequer imaginar que a Haruhi exista. Nesta história, a personagem em foco é a Sasaki, a amiga de infância do Kyon…

Eu não sei o fetiche que o Tanigawa Nagaru, o autor, tem com chuva. Tem esse conto e mais um roteiro que foi escrito exclusivamente para um episódio da primeira temporada: Qualquer dia na chuva. (Provavelmente resenharei também.)
Essa história num dos dias do final de verão, quando Kyon retorna para o último semestre como aluno do ginasial. Alunos estão aproveitando a última aula na piscina, já que quando o outono chegar, ela não será mais usada.
Kyon está sentado na sombra, esperando sua roupa secar, quando Sasaki sai da piscina e senta do lado dele. E dai vai se desenvolvendo diálogos que nos apresentam a Sasaki. Uma menina muito madura, otimista, inteligente e sonhadora. Ela se tornou amiga de Kyon apenas naquele ano.
E durante o conto nós vemos que o Kyon sempre foi aquele cara, meio apático para qualquer coisa da vida. Desanimado com os estudos e até os colegas de classe. Sasaki é a única amiga que ele tem.
Eles fazem cursinho preparatório juntos. Sempre vão de bicicleta, Kyon pedalando, Sasaki na garupa.
Eis que eles são surpreendidos com uma tempestade torrencial de final de tarde. São obrigados a se abrigar embaixo de uma marquise.
O mais legal do conto é que o "Kyon de agora" conta essa história. Então, ele acrescenta algumas coisas que não percebera antes. Exemplo: Em como a Sasaki era diferente das outras meninas, mas não uma forma ruim, apenas do jeito dela.
Outra coisa legal é ver personagens como o Kunikida e a irmã do Kyon. Eu ri muito nessa cena com a irmã. Ela só apronta!
Enfim, nós descobrimos os motivos que levam o Kyon a fala "ora, ora..." (Ou no bom japonês: Are, Are...) o tempo todo. Culpa da Sasaki! ahah
Ainda lembro de ter citado a Sasaki como uma personagem que "mal conheço, mas considero pacas". E sim, é por causa desse conto. (Que eles chamam de livreto, mas ok!) O que me deixa mais feliz é que ela não é "jogada fora", ela aparece nos livros mais a frente da série. Por isso quero ler, que reencontrar a Sasaki. Essa menina maravilhosa!
O conto fala sobre muitas outras coisas, acho que a maturidade e a tomada de decisões no futuro são mais evidentes, ainda mais por ser japonês. Lá os alunos são muito cobrados no quesito de escolha de escolas e universidades.
Enfim, fica como algo para ler numa tarde chuvosa (com o Rainymood.com ligado). Não se preocupem de não entender algo. Isso é mais uma prequela do que qualquer oura coisa. Aproveitem e conheçam o narrador maravilhoso que é o Kyon.

Segue um trecho do conto:
“Eu também gostaria de poder fazer isso, Kyon.” – disse Sasaki com um sorriso gracioso em minha direção – “Infelizmente, o tempo não pára. Não conseguimos reverter seu fluxo. Precisamos mudar constantemente, de forma a conseguir seguir em frente. Ficar para sempre como aluno do ginasial não seria bom para você. Você precisa seguir em frente atrás do seu sonho, assim como um peão no xadrez só consegue se mover para frente.” 

Espero que tenham gostado da resenha! Até a próxima!

Ele me ama do jeito que sou

terça-feira, 5 de abril de 2016


Existem pessoas que fazem de tudo, mas de tudo mesmo para conquistar a pessoa amada. Fingem gostar de coisas que não gostam, fazem coisas que não gostam e consequentemente, fingem ser alguém que não são. E essa mentira não pode durar para sempre! Uma hora ela "cai por terra". Não estou julgando quem faz isso, só é algo que nunca fiz e nem nunca faria.
Por isso que eu tenho o pensamento de que se apaixonar é algo natural, uma coisa de cotidiano, de pequenas coisas, gostos e momentos. Acho que primeiro tem que existir a amizade para ai sim surgir a paixão e o amor depois. Coloca assim nos meus livros e comigo também foi assim! (Mesmo que um pouquinho mais conturbado. haha)
Para mim, o amor é consequência de uma amizade, uma boa amizade. Com um bocado de histórias e bastante convívio. A pessoa se apaixona por quem você é e não por quem você tenta ser.
Posso dizer que com toda a certeza que o melhor que se pode fazer conquistar alguém é ser autêntico e fiel a quem você mesmo é.
Quem te ama, amar-te-á com todos os teus defeitos de qualidades.

Tobias and Guy

sábado, 2 de abril de 2016

Olá, pessoal. Estou aqui para falar de uma coisa diferente no blog.
É sobre Tobias and Guy, essa maravilhosa série de quadrinhos.
Vou deixar uma descrição mais bonitinha que peguei lá no Tobias And Guy - Brasil.

"Tobias & Guy" é uma série de tirinhas criada pelo malaio Toh Daryl, não é uma história sequencial com várias páginas como HQs, elas apresentam diversas situações diferentes de Guy e seu namorado demônio, Tobias em cada tirinha. Não existe versão física, é apenas um passatempo do autor. Algumas das situações são baseadas no dia a dia do Daryl, como conversas com o namorado, ou coisas que ele lê,e também o fato de ter sofrido depressão, como o Guy.

Resumindo: É um yaoi fofinho e que aborda muitas outras temáticas maravilhosas, além das parte engraçadas. Tem dias em que simplesmente perco horas e mais horas lendo e relendo as tirinhas e rindo e me sentindo triste. Cada personagem tem uma carga de passado muito forte e que influencia e muito em que eles são agora. Só não vou spoilar, senão perde a graça.
Temos um casal fofo que são o Guy e Tobias. A cobrinha que é o rabo do Tobias. haha Diego, o filho do Guy. Temos o pai do Tobias. A maravilhosa Sra. Thompson. (Adoro essa velhinha.)
Não tem como expressar em palavras o quanto tudo é maravilhoso e o quanto eu simplesmente adoro. Sem contar que eu adoro o traço do Daryl. :3
E detalhe, se demônios são que nem o Tobias, quero ir para o inferno agora.

Enfim, a página que citei acima traduz todas as tirinhas postadas, inclusive as de "protótipo", que não entram na história real, mas serviram para o autor começar a esboçar os personagens.

Separei algumas para vocês darem uma lida. Não são minhas favoritas! É difícil ter favoritas. (Afinal, vocês me conhecem.)
Espero que tenham gostado e que confiram a vida desse humano e desse demônio formando um casal improvável, mas ainda assim lindo. =D