Tag: Frases de Mãe

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Hey, Minna-san!
Trazendo mais uma tag para o blog. E como em maio foi o dia das mães, nada melhor que uma tag sobre né? Foi a linda da Gih do Profissão Escritor que me indicou para responder. E quando a gente é indicado quer responder o mais breve possível. haha
Bora lá!

Regras:
  1. Mencionar e linkar os blogueiros que criaram a tag. Taty Salazar e Marcio Silva;
  2. Indicar 5 blogs para responder a tag;
  3. Colocar a imagem no post.

1- Eu vou contar até 3...
Um livro que você não via a hora de acabar.

Quando o coração escolhe.
Quem leu minha resenha sabe o que quanto eu fiquei feliz quando acabou.

2- Se você falar isso de novo te arrebento os dentes!
Um livro que você não suporta que falem mal. 

Suzumiya Haruhi no Yuutsu.
É apenas o livro que virou anime e está entre meus favoritos. E tem muita gente que diz que não é o melhor anime do mundo, mas eu amo! :3

3- Se você correr vai ser pior!
Um livro que você corre dele, mas sabe que um dia vai ter que ler. 

A montanha e o rio.
Nunca li algo com tantas páginas na vida e a história vai ser bem densa, tenho certeza.

4- Vem comer se não esfria!
Um livro que você leu logo que lançou. 

Poderosa 6.
Fogo de série favorita né? O que se pode fazer? Apenas ler!

5- Você não é todo mundo!
Um livro que todo mundo odeia, menos você. 

A hora da estrela.
A Clarice é muito overrated, eu sei lá o porquê. Mas eu gosto de A Hora da Estrela. Tanto que meu TCC foi sobre. (Ainda estou devendo a postagem pra vocês.)

6- Quantas vezes eu já te disse para não fazer isso?
Um personagem que mais te irritou e fez burrada. 

Nana Komatsu de Nana.
Ela é uma personagem legal, sério. É divertida e tal. Mas como ela fica aos pés de homens gatos e dá para eles. Deu pro Nobu, pro Takumi, se bobear até pro Shin. (Mentira!) Só não deu uns pegas no Ren porque ele era da Nana Oosaki. E ainda arrumou criança! A sorte que o Takumi assumiu. (AH, TAKUMI.... #MORRE #AINDAPREFIROOREN)

7- Não, quando digo não é não!
Um livro que você não lerá, não importa o quanto as pessoas falem bem.

A culpa é das estrelas.
Porque eu já sei a história toda, já me contaram tudo. Não sou obrigada a ler o que já sei! Nosso até parecer nojenta, mas eu já algumas histórias asiáticas sobre o mesmo tema.

8- Não mente para mim!
Um personagem mentiroso ou um personagem que te enganou direitinho. 

Kyouya-kun de Ookami Shoujo to Kuro Ouji.
Essa tentativa frustada de ser um Usui Takumi, mas ele nem chega perto disso. Ela faz a Erika de gato e sapato, mantendo uma postura de mandão e independente, mas por dentro ele tá caidinho pela Erika.

9- Coração de mãe não se engana.
Um livro que te conquistou pela capa e a leitura foi melhor ainda. 

A espada de Kuromori.
Eu vi a capa e tive um surto. E a leitura está melhor do que as minhas expectativas. Tem coisas japonesas na história, não tinha como eu não gostar.
 
10- Tá chorando sem motivo por que? Pera aí que eu vou te dar um motivo pra chorar!
Um personagem chorão, que te fez raiva.

 Mikuru de Suzumiya Haruhi no Yuutsu.
Também com Haruhi te molestando dia e noite, não tem como não chorar. Sem contar que a própria personagem é tímida, pelo menos na versão mais jovem.

11- Come mais um pouquinho!
Um livro que fez você dizer: Vou ler só mais um pouquinho.

Yuyu Hakusho.
Porque é um dos melhores shounens que existem. E para poder continuar rindo, você tem que continuar lendo.
 
12- Quantas vezes vou ter que repetir?
Um livro que você teve ou terá que reler para entender melhor.

Princess Ai.
Tem muito tempo que eu li, então esqueci tudo, mas ainda lendo que a história é maravilhosa.


13-  Não fez mais que sua obrigação!
Um livro que você leu por "obrigação"

Caso da escola base.
Era para um trabalho que valeu nota na faculdade. Então, tive que ler. Mas eu gostei do livro!

14- Coração de mãe sempre cabe mais um!
Os três próximos livros que você está louco para comprar.

Feita de Letra e Música, Tenshi: Um anjo sem asas, Cidades Mortas.
 

15- Isso, quebra mesmo. Não foi você quem pagou!
Um livro que você emprestou e voltou irreconhecível. 

Meu Poderosa 1, não adianta. 
Emprestei para minha tia assim que terminei de ler, fiquei um ano sem ver a sombra do livro, mas não porque minha tia demorou a ler, mas sim ela esquecia de me devolver.
Ele voltou um pouco amassado e cheirando ao fundo do armário dela.

Bem, pessoal, essa foi a tag.
Não vou indicar ninguém, porque eu não tenho quem indicar. =(
E eu juro que eu tento evitar de citar Poderosa, mas é algo mais forte que eu! Desculpa!
Espero que tenham gostado.
Beijos!

O grande caminho

terça-feira, 26 de maio de 2015
É comum vermos diversos livros novos serem lançados anualmente. Se conhece apenas a versão impressa e pronta, muitos não sabem o enorme caminho que ele percorreu até chegar a livraria.
E todo livro começa com a mesma coisa simples: uma ideia! Seja ela clichê, genial ou algo que sempre quiseram saber. Se veio de um sonho, de algo que se observou... Não importa! Ela só aparece e está lá.
A nojenta perturba, não sai da sua cabeça. É o seu único pensamento por dias. É ela implorando para ser escrita e ganhar vida.
Atendendo a súplica dela e começam os rascunhos das primeiras frases. Aos poucos o livro vai se construindo, tomando forma e se mostrando. Até que um dia, ele fica completo.
A parte mais fácil acabou. Ainda se tem muito o que fazer até chegar lá. E isso envolve muito papelada e paciência. Registro de averbação na Biblioteca Nacional e prepara mais uma leva de papel para as editoras.
A parte mais difícil são os “nãos”, todas as recusas que se vai receber. Eles tiram as suas esperanças, mas não a vontade de ver um sonho realizado. Porque todos esses nãos levam a um único e grande sim, que traz com ele uma grande euforia.
E começa outra etapa. Arrumar as tramitações legais e contratos.
O livro vai à mesa de cirurgia para ser recauchutado. Mas só do lado de fora, por dentro ele ainda é o mesmo de sempre.
Ai acontece a reprodução, onde as várias cópias são impressas. Estas são distribuídas e finalmente vão para as prateleiras das livrarias.
Um grande caminho se seguiu até ali, porém ainda falta uma coisa: O leitor. Aquele que vai ler aquelas páginas, invadir a privacidade do livro, descobrir o que ele esconde e vai se encantar com isso.
Porque essa é a missão dele! É para isso que ele foi feito. É para isso que ele existe!

Bookshelf Tour!

sexta-feira, 22 de maio de 2015
Resolvi fazer uma Bookself Tour porque vi um vídeo no youtube, e era da autora Vanessa Sueroz, e curti a ideia.
Peço desculpas pela câmera ter tremido um pouco, é porque eu tenho 1,60m e tive que ficar na ponta dos pés para filmar a parte de cima do armário.
Divirtam-se com o vídeo!

E deixando fotos para vocês, só para poderem ver melhor. (Na real, nem tá mais assim porque chegaram mais coisas.)

 


E a foto das novas aquisições. Os Mangás que compro mensalmente e dois livros que vi a dois reais lá no Poupa Tempo. (Aquela livraria maravilhosa!)

Espero que tenham gostado! :3

Resenha #12: All You Need Is Kill

terça-feira, 19 de maio de 2015

Mais um resenha aqui no blog! :3
E de mais um mangá dessa vez, porque eu não consigo viver sem ler mangá, ainda mais se ele for curtinho.
E este mangá ganhou uma adaptação cinematográfica: Edge of tomorrow, ou em nossa língua-mãe, No Limite do Amanhã. Com direito a Tom Cruise e Emily Blunt.
Sim, All You Need Is Kill.
Depois da sinopse, eu falo sobre.

Sinopse: A trama mostra o soldado inexperiente Keiji, que morre em sua primeira investida em campo de batalha contra alienígenas que invadiram a terra, mas acaba acordando logo em seguida na manhã anterior a esse mesmo primeiro ataque. Agora ele terá que entender o que aconteceu e, ao mesmo tempo, ajudar as forças da Terra a vencer os inimigos do planeta.

Na trama, temos Keiji Kiriya que é um mero soldado da frente japonesa de batalha contra os mimetizadores, que são os tais aliens que a sinopse cita.
A história começa na véspera da sua primeira batalha, os eventos ocorrem normalmente até o dia seguinte, quando Keiji morre. Mas ai, o que acontece? Ele acorda de novo em sua cama.
Meio sem entender, ele começa a prestar atenção e vê todos os eventos se repetem da mesma maneira que "ontem". Keiji é um protagonista inteligente, ele precisa passar pelo loop de tempo poucas vezes, acho que foram só 2 ou 3, para perceber que estava em um e também o que deveria fazer para se aproveitar dele.
Mas o que fez Kiriya entrar em um loop temporal? Ele, lá no "dia original", deu uma sorte tremenda de ter matado um mimetizador servidor, que faz com que os loops ocorram e são uma espécie de backup. Keiji acaba virando mais uma antena dessa rede.
É meio complicado de entender, é só explicado mais lá pra frente.
Na história também temos Rita Vrataski, que é a maior guerreira da Terra nessa guerra. Ela também sofreu uma série de loops temporais, que acabaram detonando o cérebro dela.
Ela é a inspiração de Keiji durante os loops. Vendo como ela faz que ele também desenvolve as suas técnicas contra os mimetizadores.
Só nos últimos loops que Keiji interage com Rita e eles juntos tentam descobrir uma maneira de quebrar esse arma dos mimetizadores, que é a volta no tempo, assim eles já sabem como o inimigo se comportará e usam isso como vantagem.
Destaque para como o Keiji começa e termina na história. Começa só como um soldadinho comum, mas virá também um grande lutador ao lado da Rita. Ele até fugiu algumas vezes e ficou muito entediado (imagine viver o mesmo dia umas 300 vezes?) em outras, mas se empenhou.
Não vou contar o final, porque senão vai perder a graça. Tentei dar o mínimo de spoiler possível.
E podem assistir ao No Limite do Amanhã, o filme é muito bom. Capturou bem a essência do mangá! Só que o final não é o mesmo não viu?
Mais um mangá curto e ótimo para a minha coleção. :3

Novidades no blog!

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Hey, Minna-san! Trazendo algumas novidades para o blog. AEHOOOO!
Primeiro de tudo, como vocês devem ter visto ali na esquerda, agora o blog tem uma página no facebook. Podem todos curtir e acompanhar por lá.
Antes eu compartilhava as postagens na página do Garota Zodíaco, mas decidi separar porque tava ficando bagunçado. Agora, assim que postar vou compartilhar pela própria página do Shizen.
Outra novidade é que trarei alguns vídeos para o canal. Não serão muitos, mas é quando for algo relacionado a livros postarei no blog além do meu canal pessoal do youtube.
E outra coisa boa, estou pensando em fazer algumas resenhas em vídeo + diário de leitura, comentando cada capítulo separadamente, assim que acabar de lê-lo.
Outra coisa é que teremos mais uma seção fixa no blog, além das resenhas, das tags e dos Top 5. São as reviews de álbum. Não adianta, eu gosto de falar de música!
A média vai ser uma por mês, assim como as outras.
Essas são as novidades, pessoal! Espero que tenham gostado.
Continuem acompanhando o Shizen!
Beijos!

Eu participo: Book Tour Os Sonhos de Rita

segunda-feira, 11 de maio de 2015
Minna-san, eu fui selecionada para participar de mais um Book Tour. E é do livro Os Sonhos de Rita dessa vez.
É um livro que eu acompanhei as etapas de pré-lançamento lá no blog da Gih, a autora. Só não li as degustações porque quero ser supreendida. haha
Vamos conhecer um pouco mais do livro.


Sinopse:
 Prever o futuro em sonhos era um dom divertido para Rita. Até ela sonhar com o próprio casamento, cujo noivo não é Felipe, seu amado namorado. Ao saberem disso, os dois partem junto com os amigos numa jornada para mudar esse cruel destino. Mas tudo se complica quando Rita conhece Thiago, o noivo. 

"Minha vida tinha se transformado numa tentativa desesperada de não perder Rita. Nem mesmo por um segundo." - Felipe. 


Skoob / Book Trailer




Sobre a autora:
Autora dos romances Justa Causa e Os Sonhos de Rita. Dona do blog Profissão Escritor, um blog voltado apenas à literatura nacional. Apaixonada por livros, filmes e séries.

E-mail: gisasouzadeoliveira@bol.com.br 
Fanpage: https://www.facebook.com/ossonhosderita

Vou deixar dois trechos muitos legais do livro que eu vi lá no blog da Gih!
Vocês podem comprar o livro diretamente com a Gih, que é uma pessoa super simpática e divertida, talvez até um pouco tímida, igual a mim. haha (Os contatos estão lá em cima.)
Será uma honra ler o livro dela. Em breve resenha de Os Sonhos de Rita aqui no Shizen.

Tag: Confissões de uma Bibliofila

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Trazendo mais um tag para o blog hoje! haha Fui tageada pelo Hugo Sales lá do Legado das Palavras.
Admito que tinha outra tag pronta para esse mês, mas decidi fazer essa justamente por ter sido convocada para tal.
É bem simples, só responder as perguntas. Vamos conhecer um pouco mais da Anelise leitora.
Bora lá!

1 - Qual é o gênero de literatura que você se mantém longe?
Sinceramente, o yuri. haha Justamente por ser um estilo que eu não curto muito. Mas eu tenho vontade de dar uma chance ao gênero, ele é o irmão do yaoi, que eu amo de paixão.
Eu preciso só indicações de quem tá mais nessa praia do que eu.

2 - Qual é o livro que você tem na estante e tem vergonha de não ter lido?
Eu tenho mais vergonha dos livros que eu não terminei de ler do que os eu não li. A resposta é: A montanha e o rio, que pretendo ler esse ano.

3 - Qual é o seu pior hábito enquanto leitor(a)?
Ficar trocando de posição o tempo todo, porque em 90% das vezes meu corpo doí em algum lugar.

4 - Você costuma ler a sinopse antes de ler o livro? Lê todos os livros para resenha que são enviados pelos parceiros?
Eu dou uma olhada na sinopse sim, ai eu terei mais ou menos um ideia do que o livro se trata. Mas sinopse, não um trecho nada a ver do livro, aquilo é engana trouxa. Se for um trecho que fale algo importante da história, tá ok. Mas nada que seja só um enche linguiça, pelamor.
Eu nunca recebi livros de parceiros, então não posso responder essa pergunta. =(

5 - Qual é o livro mais caro da sua estante?
Minha "Gramática Aplicada da Língua Portuguesa" que custou R$ 90,00 lá em 2012.

6 - Você compra livros usados/em sebo?
Na real, nunca fui num sebo na vida. (Que vergonha.) Mas eu me acho boa "garimpadora" em estandes pequenos na bienal do livro, Minuano e Sampa que o digam. Já comprei uns mangás underground por apenas uns reais. haha

7 - Qual é a sua livraria (física) preferida?
Eu não tenho a favorita, se é livraria tô entrando e sendo feliz sabe? Eu diria a Saraiva!

8 - Qual é a sua livraria online preferida? 
Submarino, porque lá tem promoções maravilhosas! =D Comprei livros a preços de mangá. hahaha

9 - Você tem um orçamento (mensal) para comprar livros? 
Não tenho orçamento para isso não, gasto o que eu tô com vontade sabe. Eu não extrapolo tanto assim! Não costumo comprar tantos livros assim.

10 - Quem você “tagueia”?
A Fran do My Queen Side e a Gih do Profissão Escritor. Eu não sei se ela já fizeram, mas são as únicas quem eu posso taguear mesmo.

Bem, pessoal, essa foi a tag! Eu espero que tenham gostado.
Beijos!

Top 5 #4: Finais mais tristes de anime

terça-feira, 5 de maio de 2015

Mais um top 5 aqui no blog. E sim, vamos falar de anime, porque é uma das coisas que mais gosto na vida. E uma coisa é verdade sobre os animes: Eles nos fazem rir, chorar, nos divertir, eles nos liberam diversas emoções.
Um final feliz de anime não marca tanto quanto aquele final triste que te fez chorar "um litro de lágrimas". haha
Alias, se eu fosse listar os finais felizes que mais gostei vai ficar impossível de fazer. Mas o dos tristes eu já tinha meio que um top aqui na cabeça, ai resolvi passar pro post. E vocês vão ver como eu enxergo o final das coisas diferentes do resto do povo.
Bora com essa geringonça!

5- Rurouni Kenshin / Basilisk / Katanagatari
Eu já citei o final do Rurouni Kenshin no primeiro top 5. E sim, darei spoiler agora. Kenshin fica doente, com uma doença letal e altamente contagiosa. Ele acabou ficando afastado para evitar contaminar a família. Kaoru, sua esposa, foi teimosa, ficou perto dele e adoeceu também. E os dois morrem juntos. Vai me dizer que isso não é triste?
Basilisk tem um final semelhante ao de Romeu e Julieta. Não tem como isso não ser triste! O anime vale mais pelas lutas mesmo, porque a Oboro (aka dublada pela Nana Mizuki) irrita falando Gennosuke-sama a cada 5 segundos. Apesar de tudo, eles são um casal lindo. (Já tinha citado anteriormente.)
Katanagatari não tem um final triste, mas uma das partes do final que me deixou assim. A minha personagem favorita da série morreu no final. E essa morte que desencadeia o desfecho foda com o Shichika quebrando a porra toda. (Só falando assim!) Enfim, sou RIP por ela até hoje. E por causa dela eu carrego o CHEERIO no meu coração.

4- Angel Beats
Muitas pessoas consideram o final desse anime triste, mas o considero um final bom até. O decorrer do ultimo capítulo é realmente muito triste. É uma despedida daquele lugar em que eles ficaram por tanto tempo, que eu enxergo como uma espécie de purgatório.
Enfim, a última cena é que me diz que é um final "feliz". Porque os personagens se reencontram em outra vida!
 
3- Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai (Ano Hana)
Primeiro, eita nome grande! Não aprendi até hoje e nem pretendo. haha
O caso deste é o mesmo do Angel Beats. As pessoas enxergam de um jeito e eu de outro, acabando não considerando um final triste.
A última cena é muito, justamente pelo clima de despedida. Mas o espírito da Menma é liberto no final e eu, como espírita, considero isso como algo bom. É triste para os amigos que não a verão mais. Só que é só um estágio passageiro, logo ela volta.
Obs: O mundo chorou rios seja no final ou no anime inteiro e não derramei uma lágrima sequer. (Tipo, Anelise "coração de pedra", como diz meu irmão.)
Obs 2: Recomendo esse anime até para quem não tem hábito de ver animes, vale muito a pena.
 
2- Ai no Kusabi
Acho que quem me conhece sabe que eu sou simplesmente apaixonada por Ai no Kusabi. E estou ainda mais agora que estou lendo o livro. (Pois é, não acabei.) O plot da história é sensacional e riquíssimo. Amoi tem realmente muita história para contar além da de Riki e Iason.
Mas o final? O que é esse final SEM OR? WATASHI NO KOKORO! (Ai meu coração!)
Iason e Riki morrem juntos e dividindo um último cigarro envenenado. Toda vez que vejo algo relacionado a tal cena, eu já fico me remoendo. Não aguento!
Isso é lindo e triste ao mesmo tempo!

1- Chrno Crusade
Agora eu terei que explicar os porquês desse ser o primeiro?
Além de um dos melhores animes que eu já assisti na vida, também uma ótima história. Ele conta a história de Rosette e Chrno, uma humana e um demônio, que são investigadores sobrenaturais. Chrno é um demônio sem chifres, que deveria estar morto, porque o poder deles é por causa disso. Um relógio mágico e que consome o tempo de vida de Rosette cada vez que ele se transforma é o que mantém os poderes e vida de Chrno. Na real, consome normalmente no cotidiano, mas ele fica com a aparência infante, essa quantidade diminuí consideravelmente. Quando ele se transforma é que a coisa fica louca. haha
No final do anime, depois de conseguirem parar o bendito Pandemonium que o Aion queria fazer, eles passam a viver em uma casa simples. E eles morrem juntos no final. É muito lindo, gente!
Agora porque esse é o mais triste? Eu explico!
Angel Beats e Ano Hana tem em seus universos a crença na reencarnação e o do Chrno Crusade não. Para eles é morreu, acabou. Então, tudo o que eles viveram termina ali. O fim deles é ali. (Acho que vocês entenderam.)
Eu achava esse o final mais triste em 2011 e penso assim até hoje.

Bem, pessoal, esse foi mais um Top 5 aqui no blog. Eu espero que tenham gostado.
Até a próxima!

Akemi no Musuko

sábado, 2 de maio de 2015

Lá vou falar de mais um dos meus filhos! :3
Dessa vez será sobre, acho que a minha história mais recente, Akemi no Musuko.
Uma coisa é verdade, a temática da gravidez sempre me agrada. Não me perguntem o porquê, mas eu gosto de história que tenham um futuro bebê a caminho.
No final do ano passado e no início desse, lendo alguns mangás curtos quando me bate vontade e também tédio. (Ai depende muito do que eu estiver com vontade ler. haha)
Eu acabei lendo quatro no total, dois josei que seguiam quase a mesma história, mais adultas e tal, mudando alguns detalhes e que eu esqueci os nomes. E os outros dois eram shoujos, esses eu lembro os nomes: 17 sai no Mama e Akkan Baby.
E foram estes dois que eu mais gostei, justamente porque shoujos moram em meu coração. Eles falam sobre o mesmo assunto, gravidez na adolescência, mas abordando de uma maneira diferente. 17 sai no mama é de uma maneira mais dramática e muito mais sério, chega a ser triste em muitos momentos. Akkan Baby é totalmente puxado para comédia e tem alguns toques de drama nas partes críticas e que foram realmente necessárias. É um amorzinho de mangá!
Bem que eles poderiam ser adaptados para anime. Há carência dessa temática em animes. Até dorama tem, mas anime nada. =(
Prometo reler e fazer as resenhas merecidas aqui no blog!
Agora continuando...
A pessoa aqui é tão carente do tema que resolveu escrever uma história sobre.
E olha, ainda estou escrevendo o terceiro, mas pesquisei tanta coisa. Olhei em sites focados na cultura asiática para saber da rotina escolar, da maioridade e até dei uma bela de uma revisada nas partículas de tratamento para fazer tudo certinho.
E estou bastante satisfeita em como a história está saindo. Não é algo revolucionário, porque o final acaba ficando óbvio até demais, mas eu quero usar a história para dar uma luz a mais sobre esse assunto, que é muito complicado.
Segue a sinopse!

Sinopse: Aiga Akemi é uma estudante do 2º ano do ensino secundário. Ela sempre foi uma menina bem resolvida e se encontrou com diversos garotos de sua e de outras instituições. Sempre se protegeu da maneira correta, até que a sua noite com um dos rapazes gerou uma consequência: Ela engravidou.
Cabe apenas a ela saber o que fazer. Ela abortará? Levará a gravidez até o fim?
Uma história que fala sobre como é ser uma adolescente grávida no Japão.

E vocês podem ler no Contos Anê Blog, Wattpad e Nyah Fanfiction.