Reflexão de um momento deprê!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

(Eu também tenho meus momentos meio para baixo, então sempre acabo refletindo um bocado demais e resolvi compartilhar com vocês.)

Estou eu, como na maioria dos meus dias, olhando a timeline do facebook, isso só acontece quando não estou reblogando nada no tumblr, e sempre acabo vendo aquelas publicações cujas pessoas são "amadas" e muito "curtidas".
Ai me bate aquela invejinha alheia (não sou santa), porque se tem uma coisa que acontece comigo na internet (e até na vida) é ser meio "no vácuo", meio "de lado", invisível.
E sinceramente, isso me chateia muito. Justamente porque você acaba se sentindo mal amado. E olha, isso me ocorre numa frequência um bocado grande.
Obviamente, não gosto de ficar botando a minha vida em detalhes por ai na internet. Vide que eu ainda consigo sair e fazer coisas sem nem ao menos ter a necessidade de dizer que farei ou postar foto.
Mas acho que tem coisas que são legais de compartilhar com os outros, por exemplo, o mini evento que fiz aqui em casa para comemorar a publicação do meu primeiro conto. E bem, convenhamos que eu tenho mais de 400 amigos no facebook. (Só número mesmo!) Menos de 20 pessoas curtiram a publicação das fotos.
E no meu aniversário? Se umas 60 pessoas me desejaram parabéns, acho que foi muito.
É sério, a internet é uma ilusão se for levar em conta as curtidas das vida.
Posso contar nos dedos quantas pessoas realmente gostam de mim na internet e até fora dela. (Isso inclui vocês aqui do blog.)
Só que é bem fácil para eu ver como as minhas coisas não chamam a atenção de ninguém. Nenhum dos meus blogs jamais foi muito visitado, as histórias que posto ficam meio a ver moscas e a timeline do facebook. Grandes coisa ter mais 1.500 followers no tumblr quando nenhum dele fala com você!
E tudo isso acumulado na minha mente começa a me dar o sentimento de inutilidade. Tipo, o que eu estou fazendo aqui? Ninguém me vê e ninguém se importa comigo. (Ai deprê dos infernos.)
Isso martela na minha cabeça por um tempo, só que ai eu percebo que mesmo isso me chateando por apenas algumas momentos, eles não são suficientes para me colocar para baixo.
Acho que o pouco que faço por mim mesma já é o suficiente! E isso o que importa! E sabe, eu curto isso de "estar sozinha". haha
Bem que eu gostaria que as pessoas curtissem o que eu faço, porque eu sempre tento falar alto interessante. Mas o que se pode fazer né?
Só que a pessoa aqui consegue ser doida o suficiente e vai fazer outra coisa e acaba esquecendo isso. Eu canalizo esses sentimentos para longe e me foco no que me faz feliz, que é fazer todas as coisas que eu gosto de fazer!

Desculpem por esse postagem, gente. Não é um desabafo. É só uma manifestações das coisas que engasgam na minha pessoa e eu sinto necessidade de pôr para fora e assim, só soltando mesmo. =D

Review Couleur

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Já fazia um tempo que não tinha alguma review de álbum aqui no blog.
Hoje eu volto com mais uma, do primeiro álbum da seiyuu Yoko Hikasa: Couleur. Ele saiu no dia 3 de Setembro de 2014.
Acho que essa review vai ter a palavra rock citada tantas vezes quanto a que fiz dos álbuns da Eri.
Vou listar as tracks e falar um pouco sobre cada uma. Lembrando que não sou a especialista musical.

1. Shin Sekai System (新世界システム)
Uma música de rock bem normal para o estilo japonês. Aquela que dá vontade de pegar uma banda e virar a vocalista para cantar. Presença de guitarra forte mesmo.
 "Make it crazy..."

2. ENVY DICE
E temos mais uma música em estilo rock. Ela segue um estilo bem parecido com o da música anterior, puxando até para um lado mais dark em certas partes. E claro, tem aquele refrão bem marcante e forte.

3. Brighter day
Essa música é mais puxada para o pop-rock, bem mais calma. Lembra aquelas músicas de anime. Sempre! Ainda mais porque a Hikasa é seiyuu.
Super agradável de ouvir!

4. Crazy you
E o rock voltou. haha
E as música desse gênero dela acabam parecendo umas com as outras um pouco. E tem uns de guitarra legais nessa aqui.
E convenhamos que tem horas que o vocal dela é bem sofrido. Vibrato faz falta! Ai tem horas que acaba ficando meio forçado.
Meu namorado zoa essa música de "Maluco você". (Japoneses e o inglês maravilhoso dele.)

5.Utsukushiki Zankoku na Sekai (美しき残酷な世界)
E chegamos a prima single track do álbum. E meio mundo deve conhecer essa música, já que ela é encerramento da primeira temporada de Shingeki no Kyojin.
Acabei ouvindo a música sem saber sobre isso, meu irmão quem disse.
E uma música bem com tom de anime mesmo e de encerramento também. Tem os seus toques de guitarra, é mais calma. E o vocal da Hikasa tá bem de boas na música.
Sou suspeita para falar. Adoro!

6. Yuumei (憂冥)
Essa, com certeza, é uma das minhas preferidas! E olha só, é rock também.
É mais uma daquelas perfeitas para abrir filme adolescente e também para soltar o lado DIVA. Eu pelo menos entendo ela cantar no início.
E tem aqueles toques que eu curto numa música e que me fazem bater a cabeça.

7. Kaze to Chiri, Sora ni Mai (風と散り、空に舞い)
Essa música tem aquele quê de anime como muitas outras. Não sei, mas me lembrou um pouco o estilo da Aya Hirano.
É um estilo de rock bem legal e agradável de ouvir, e adolescente também. Daqueles que dá vontade de cantar junto e sair correndo também. haha

8. Owaranai Uta (終わらない詩)
Segunda single-track presente no álbum. É uma das música mais calmas dele também. Tem um tom acústico que eu curto muito. Aquele música para ouvir no final de tarde sabe!
Consequentemente por ser mais tranquila o vocal da Hikasa fica agradável.
Não me recordo se ele pertence a algum anime, mas é provavelmente não.

9. EX:FUTURIZE
Mais um single-track. Essa aqui com certeza tem o dedinho da Elements Garden. (Apenas uma das melhores empresas para produzir músicas.)
É aquela música batidão mesmo que te faz querer se jogar na pista de dança.
E o refrão dela é ótimo! Acho que a parte mais marcante. E da vontade de soltar poderes! haha
Essa aqui é abertura de um anime, porque eu sou informada das coisas.
"Go activate, don't be afraid!"

10. Pollution
E o rock volta! Pois é, mais de 70% dele é isso mesmo.
E prestando atenção é mais uma música que lembra muito o estilo da Aya. E esse refrão, quase consigo ouvir a Aya cantando. É sério!
Mais um pop rock que incrementa bem este álbum. O solo da música também é excelente!
11. Sleepy Hungry Minds
E mais um pop-rock e esse é dos bem divertidos.Vai animar bem a plateia quando for tocada no show!
E colocaria também para abrir um filme adolescente. (Ainda tenho que fazer uma lista de músicas para tal.)
E a Hikasa acaba fazendo uma voz mais fininha em algumas partes, ai você lembra da Mio do K-on!

12. Seek Diamonds
Última single-track presente neste álbum. Obviamente também abertura de anime.
Ele é pop e super legal de ouvir. Mais uma música para ouvir durante sua viagem enquanto olha para a estrada. haha
E percebe-se a presença do teclado em diversas partes da música. E dat violino no final.

13. FLOWERS
E uma música mais calma para fechar o álbum. Tendo um tom acústico com toque de violino e piano, no mesmo estilo que Owarai no Uta.
É aquela música que lembra muito chara song (quando o dublador fazer música para o personagem).
Super agradável de ouvir. É legal ver que o vocal da Hikasa ficou bem nas partes que tem notas mais altas. (Entendo muito de nota alta. -sqn)
E fecha o álbum muito, mas muito bem!

No geral, Couleur é um álbum puxado para o rock com as suas nuances mais calmas e acústicas. Foi o primeiro álbum dela e já se mostrou bastante talentosa como cantora.
Citei o vocal dela algumas vezes porque realmente não acho a voz da Hikasa a das melhores, ela peca muito nas partes mais altas pela falta de vibrato mesmo. Mas, tenho certeza que ela pode melhorar!
Espero que tenham gostado e em breve haverá mais uma review de álbum no blog em! :3

Resenha #8: Destemida 1,2 e 3

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Vamos falar de mais livros aqui no blog. E dessa vez em triplo!
Falarei sobre uma outra série que eu gosto bastante: Destemida. Eu a li pela primeira vez aos 16 anos e me apaixonei. Só tive oportunidade de ler outros dois da série no ano passado. Ainda faltam quatro livros para acabar. Sim, a série tem sete livros!
E vou fazer de um jeito diferente, vou colocar a sinopse e falar de cada livro separadamente.
Bora lá!

Sinopse (Livro 1 - Os olhos do dragão): Em Ashby, não havia melhores caçadores de dragão do que os Quench. No entanto, a família entra em decadência depois que o Conde Negro invade a cidade. Lily, a última descendente desses bravos guerreiros, é chamada a entrar em ação quando um dragão aparece
inesperadamente sobre Ashby. Para impedir a destruição de sua cidade e devolver o trono ao verdadeiro herdeiro, a garota embarca em uma aventura mágica, arriscada e cheia de emoções!


Neste primeiro livro da série somos apresentados ao universo do livro. É um medieval + moderno. Eles trajam roupas em estilo medieval, porém existem tecnologias que conhecemos, como os carros e a luz elétrica.
No início do livro, Lily enterra a sua avó, Úrsula, quando a Virtuosa Fogofuscante (Rainha Dragão) aparece. E como a única Quench restante, os regentes em nome do Conde Negro vão atrás dela para que ela resolva o problema. Mas a "metade Varaverde" de Lily faz com que ela seja um pouco medrosa. No fim das contas, ela acaba sendo "engolida" pelo dragão e levada a ilha onde ela mora.
E Lily tem que descobrir um modo de tirar o domínio do Conde Negro das Águas de Ashby.
O livro é bem curtinho, só cem páginas, mas conseguimos ser surpreendidos com alguns detalhes.
Vale destacar A Floresta Cantante, o oráculo e o Príncipe Alvino.
Obviamente, tudo acaba na perfeita paz!

Sinopse (Livro 2 - As Montanhas Negras): Nas Montanhas Negras, não há nada além de neve, gelo e tempestades. Mas é lá que se encontram os lírios azuis, as flores que podem ajudar Lily Quench e seus amigos a derrotar o terrível Conde Negro. Junto com a Rainha Dragão, Lily embarca em uma missão arrepiante para trazer os lírios até Ashby. As duas amigas precisam chegar até o terrível Precipício do Dragão, onde terão de enfrentar seu maior medo...! 

Este segundo livro começa na sequência do primeiro, mostrando a reação do Conde Negro ao perder o domínio do território de Ashby. E obviamente ele soube dos rumores acerca da criatura que ajudou-os e que o Conde entende como uma nova arma. Não deixa de ser isso mesmo.
E Lily descobre outra coisa para acabar com o Conde Negro, os Lírios Azuis, o suco dessas flores é capaz de cortar fogo. Porém, parece que os próprios parceiros do Conde Negro estão contra ele, tem um golpe rolando por baixo dos panos.
Descobrimos muitos mais personagens e somos mais cativados pelos antigos.
Vale destacar Gordon, o filho do Conde Negro, e as próprias Montanhas Negras e as coisas que assombram o lugar.

Sinopse (Livro 3 - O tesouro do castelo do pântano):  Lily Quench, a última descendente de uma importante família de caçadores de dragão. foi raptada e acabou voltando no tempo através de uma passagem mágica. Agora, ela precisa encotnrar o tesouro do Castelo do Pântano - e uma maneira de voltar para casa. Mais uma vez, Lily vive várias aventuras - é trancada em um calabouço, atacada por um dragão e acaba contando com a ajuda de sua pentabisavó. Além disso, a garota descobre que alguns inimigos às vezes podem transformar-se em amigos - e que velhos amigos podem, de uma hora para outra, tornar-se inimigos...

Este livro da série acontece uns meses depois do final do anterior. Temos um novo príncipe de Ashby a caminho. (SEGURA O SPOILER!)
Rei Leonel e Rainha Evangelina foram visitar Lily em sua ilha, que fica próxima da "casa" da Rainha Dragão. Durante a noite, Lily é raptada por um grupo de pessoas que vieram de um poço antigo que tem na ilha. Ela é levada de volta ao passado, na época em que sua família estava no auge.
A menina consegue deixar pistas e o Rei Leonel acaba caindo atrás dela.
Eles devem descobrir um jeito de voltar para o seu tempo sem causar nenhum furo temporal e também o tesouro do Castelo daquele pântano, a fim de ajudar o reino de Ashby a se reerguer mais.
Conhecemos novos personagens, alguns que foram apenas citados anteriormente dão as caras e alguns nos surpreendem a mostrar que o tempo não passa igual em dimensões temporais e podem reaparecer bem mais fortes do que antes. (Essa eu segurei para não dar spoiler.)

E agora, eu separei alguns trechos para vocês:

"- Acho que o senhor precisa de uma Quench - disse Leonel.
- Um "quente"? Como assim um "quente"?
- Não um "quente". Um Quench - Leonel falou mais firme..." (Livro 1, Pág 10)

"- Minha criança, você esqueceu o Óraculo. O preço pela resposta à pergunta que lhe fez desistir da coisa de maior valor para você no mundo todo. A Floresta Cantante está fechada para você para sempre. Nunca mais poderá retornar." (Livro 1, Pág 63)

"- O que mais dizer da Srta. Moldávia - disse a Rainha Dragão, mastigando o último dos tanques do Conde Negro - Aquela mulher me deu a indigestão mais pavorosa que já tive." (Livro 1, Pág 97)

"- Prometa, Ângela. Prometa que ficará comigo.
Ângela ficou um instante em silêncio.
- Eu prometo que sempre o amarei, Gordon - disse ela, passando o braço em torno dele, puxando-o para si. Mas, no fundo do coração, o garoto sabia que aquela promessa não fora exatamente a que havia pedido. Era mais fácil, entretanto, se enganar e fingir que foi aquilo mesmo que Ângela tentara dizer." (Livro 2, Pág 55)

"- Isso mesmo, mãe - confirmou Evngelina - Leonel e eu vamos ter um bebê. Não sei por que você está tão surpresa.
- Não me passou pela cabeça que ele fosse chegado a essas coisas - respondeu Cristal.
- Mãe! - berrou Evangelina - Você podia fazer de conta que ficou satisfeita!" (Livro 2, Pág 109)

"- Claro, Rainha Dragão. Estou bem, apenas cansada.
- Trate de descansar quando achar que é necessário. - a Rainha Dragão parecia preocupada - Claro que não sei muita coisa sobre os seres humanos, mas, quando um dragão bota um ovo é um processo exaustivo. Nós colocamos um ovo a cada 300 ou 400 anos, e leva uns 20 anos para o bebê sair da casca." (Livro 3, Pág 47)

"- É sério? Teria me dado o que eu pedisse? - perguntou Lily.
- Claro que sim. Você não dividiria o seu jantar com um amigo?
- Nunca vi as coisas por esse ângulo - disse Lily.
- Talvez por isso os seres humanos e os dragões tenham tido muitas desavenças ao longo do tempo - disse a Rainha Dragão - Seria bom se as coisas pudessem ser diferentes.
- As coisas já estão diferentes - disse Lily, e ela olhou para suas mãos, que estavam apoiadas na muralha do castelo, e sorriu." (Livro 3, Pág 104)

Bem, espero que tenham gostado.
Quem sabe quando ler os outros livros da série não faça mais review deles. haha

Sobre o terrorismo dos últimos tempos

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015
Uma postagem um pouco fora do que se costuma ler aqui no blog, mas eu gostaria muito de expressar a minha opinião sobre isso.
Obviamente, vocês sabem do ataque terrorista que aconteceu na França lá naquela jornal de sátiras (Charlie Hebdo) e mais os outros lugares que invadiram.
Vou me focar só no que ocorreu no jornal. Os motivos já devem saber, mas cito de novo. Foi porque o jornal fez diversas tirinhas zoando o profeta Maomé.
Eles realmente não tinham o direito de ir lá, invadir a redação do jornal e matar outras pessoas e ainda mais por um motivo tão banal!
Mas sabe o que é pior?
Depois do acontecido, muitas fotos de várias capas deste jornal apareceram no meu facebook. Até ai tudo bem, se não fossem os comentários vinculados a essas fotos.
Algumas das imagens mostravam as sátiras feitas ao cristianismo. Ai, acabou cutucando na ferida do povo!
Começaram a falar que eles mereciam morrer mesmo, eles não podiam fazer isso e bla bla, etc etc.
Gente, vamos parar de ser hipócritas?
Todo mundo entrou naquela comoção por conta do ataque e fazem isso agora. Só porque descobriram que eles também satirizaram Jesus e mais outras coisas.
Para quem não sabe é um jornal de sátiras e ele é feito justamente com o objetivo de zoar a tudo e todos! Isso é uma espécie de humor e deve ser entendido como tal.
Se isso te atingir pessoalmente, apenas ignore. Eles não estão fazendo mal a ninguém!
Mas, por favor, não diga que eles mereciam morrer porque "brincaram" com as suas crenças.
Ninguém merece morrer, mas todos nós iremos um dia né?
Você está fazendo tão mal quanto aqueles que os mataram ao dizer que foi uma "morte válida".
Então, por favor, entenda e pare de falar besteira. E ponha-se no seu lugar!
(Também tem como atualidade o cara que foi executado por tráfico, mas não quero falar sobre isso. Deixa para outra oportunidade.)
Desculpem, mas eu tinha que falar. Tava engasgado! Hipocrisia das pessoas reina no meu facebook!

Tag: Meus livros, ninguém sai

sábado, 17 de janeiro de 2015
Uma tag muito legal que a Gih lá do Profissão Escritor me indicou para fazer.
Quando eu vi as perguntas da tag, não me aguentei de rir.
E para quem não sabe, as perguntas da tag são inspiradas nesse vídeo.
(Gente, quanto mais tosca é a coisa, mais eu gosto!)

Então, vamos lá responder. haha

1- "Ei coisinha, vá devagar". Sabe qual livro que você devorou rapidamente? Qual foi ele?
Admito, foi o Destemida: Os olhos do dragão. O livro tem meras 100 páginas e o li em um dia que fui ao trabalho com a minha mãe. Como não tinha nada para fazer (além de escrever Jimmy Wayn), não demorei a devorar o livro.

2- "Eu vou me segurar aqui." Qual livro te prendeu?
Pode parecer até repetitivo, mas foi Poderosa, lá quando eu o li com meus 13 anos. Nunca tinha me interessado tanto por um livro daquele jeito na minha vida. Eu já disse algumas vezes: É o livro que me tornou a leitora que eu sou hoje.

3- "Se eu cair, eu quero a minha clavícula." Qual obra te desestabilizou emocionalmente?
Eu não sou uma pessoa que chora lendo e nem vendo filme. Mas um final que me pegou de surpresa e me desestabilizou, justamente porque eu não esperava foi Garota Replay.
Todo o tempo que levei para poder ter este livro em mãos e ler valeu a pena.

4- "Meu óculos, ninguém sai." Qual livro você não empresta ou tem muito ciúmes?
Eu tenho ciúmes de todos os meus livros e mangás, mas eu empresto bem de boa, sabendo que a pessoa vai cuidar direito do livro.
Mas acho que um que eu nunca emprestaria seria o As Fadas da Areia, esse livro eu tenho desde criança. E se ele não voltar mais?

5- "Juliana, você viu o meu óculos?" Qual livro você emprestou e nunca mais viu na vida?
Admito, foram os meus Turma da Mônica Jovem, aquele vulgo mangá. Eu cheguei a comprar as primeiras edições, mas só as primeiras quatro edições, que são da primeira história, são realmente legais. Depois virou slice of life demais!
Enfim, emprestei para um primo do meu namorado e nunca mais vi. Mas não é nada que seja o fim do mundo! haha

6- "Juliana tá DES-MAI-A-DA!!!" Qual livro te deixou com ressaca literária, sem poder ler outros livros?
Não cheguei a sofrer de ressaca literária, não como leitora. Mas no ano passado, eu estava numa ressaca para escrever (isso vale na tag né?) e só escrevia O diário da escrava amada. Não conseguia escrever mais nada. Eu dei graças quando consegui parar e escrever outra coisa. Quero isso para ninguém não!

7- "Shamuchamochamu chama o SAMU!" Que livro te deixou louco pela continuação?
Gente, foi Destemida 3. São sete livros da série, não posso viver sem o resto. (Eu vou bater na Fundamento que está relançando os livros em nova edição, mas não do 4º ao 7º.)

E fazendo menção honrosa ao Feita de Letra e Música da Adrielli Almeida. (Pessoa que conheci depois que publiquei na Andross.) Eu li um capítulo deste livro que chega logo as livrarias (ainda bem!), porque eu não poderia viver sem ler mais sobre a Lívia.

8- "Eu errei, viu?" Escreva aqui um pouco sobre aquele livro que você acho que seria uma coisa e é outra.
Uma coisa sobre mim é verdade, eu sempre tive sérios problemas com os livros paradidáticos da escola. Muitas vezes acabei frustrada lendo um livro que não gostava ou só lia para fazer prova mesmo.
Claro que descobri alguns livros bons nesse meio, mas não os terminei de ler. Um deles foi Capitães da Areia. Gente, gostei muito do livro. Só não terminei de ler porque tive que pular para a parte da Dora, pois tinha escolhido fazer um "mini-TCC" sobre ela. (E ela morre de bexiga no fim das contas. SEGURA O SPOILER!)

Bem, pessoal, é isso!
Espero que tenham gostado desta TAG. Desculpa sempre responder com os mesmos livros, mas é mais forte que eu!
E não vou indicar ninguém não. Não tenho ninguém para tal!
Beijos!

Switch Girl

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

E lá vou eu falar de mais um dorama aqui no blog! E é um japonês dessa vez.
E uma coisa dos doramas (e até filmes) japoneses é que eles variam da extrema comédia ao intenso drama. Não dizendo isso de uma mesma obra. Ou o dorama é um ou outro. Raramente tem um "meio termo". Posso até estar falando besteira, mas a maioria do que eu vi é assim mesmo!
Bem, vamos no dorama que vou falar hoje que é Switch Girl.
Ele é baseado em um mangá de mesmo nome e conta a história de Tamiya Nika, uma estudante de 17 anos. Ela é a mais bonita e popular da escola. Andando sempre bem vestida e arrumada.
Isso dura até ela chegar em casa, quando entra em seu modo OFF. Então ela veste moletom, coloca óculos e prende o cabelo de um jeito muito engraçado. Ela se comporta de forma completamente oposta do que no colégio. (Alias, a família toda tem modo OFF.)
Poucas pessoas sabem do seu segredo, apenas a família e a melhor amiga: Nino.
Só que um belo dia, ela sai em seu modo OFF para comprar pepinos para a mãe fazer o jantar, vai no mercado perto de casa, aproveitando a promoção de ser pagar um valor único pela quantidade de pepinos que consegue colocar em um saco.
Ela então vê um garoto, muito lindo por sinal, que está aproveitando a promoção de forma errada e acaba se metendo e coloca mais de trinta pepinos em ambos as bolsas. Na volta para casa, ela descobre que o tal mora no mesmo prédio que ela, mas acaba deixando isso para lá. (Gente, até peidar perto dele, ela peida.)
No dia seguinte, na escola, aparece um aluno novo, Kamiyama Arata, escondido debaixo de óculos fundo de garrafa. Nika descobre que aquele garoto é o seu novo vizinho e que ele também se esconde. Obviamente, ele também percebe quem ela é na hora.
E começa a desenrolar dai. Eles tentam ficar juntos e esconder suas verdadeiras aparências do mundo, por motivos diferentes.
O humor é exagerado justamente por ser baseado em mangá e é bem do estilo mesmo. Apesar disso não combinar muito com live action.
O dorama tem duas temporadas, com oito episódios cada. Bem curtinho mesmo.
Tenho um detalhe a citar: A jogada engraçada que fizeram quando houve a troca de atriz para um personagem. No caso foi a "Rainha Macaco". Eu ria demais quando eles diziam: Mas quem é essa?
E ela respondia: Eu sou a fulana.
Ainda tem o detalhe da linda da Nana Mizuki cantar os temas das duas temporadas com Love Brick e Happy Go Round!
Foi muito bom de assistir! Ri e me diverti bastante! E teve bastantes beijos. haha
Quem gosta de uma comédia romântica é recomendadíssimo.
E ainda lerei o mangá, aproveitando também que ele já acabou no ano passado.

Dicas para escrever: Ortografia e Sintaxe

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Quem quiser ler os dois anteriores só clicar aqui e aqui.
Então, chegamos a terceira parte da dicas.
E escolhi dois tópicos para hoje e, como todos os outros, são de grande importância quando se vai escrever. E sem dúvidas, é a parte em que eu sou mais chata.

Ortografia

Literalmente falando, ortografia é a forma correta de se escrever as palavras. Saber que é com z, ss, c, ç ou se tem acento. Coisas assim!
Não é necessário ser um super expert nisso. Basta apenas saber o básico, que são as palavras que mais usamos nos nossos dias.
E em alguns casos, daquelas palavras que tem três grafias diferentes para o que se quer dizer.
Mas não é um bicho de sete cabeças, nada que uma pesquisa não ajude.
E lembrem-se de sempre prestar atenção e não acabar escrevendo errado.
Alguns exemplos de palavras que erram muito:
   1- Mas - sinônimo de porém, usado quando a ideia for contrária a anterior; Mais - indica quantidade.
   2- A gente - nós; agente - agente secreto, 007, uma super agente (haha).
   3- conserto - ato de consertar quando algo quebra; concerto - apresentação musical, show.
Não precisa ser um dicionário ambulante.
Caso haja dúvida, basta jogar no tio google da forma que você acha que é. Se ele te corrigir, a grafia está errada. Eu sempre faço isso quando bate a dúvida!
Se estiver sem ter como pesquisar na hora, escreva a palavra da forma que acha que é e coloque um "(?)" depois da palavra. Isso indica que não há certeza de que aquela palavra está escrita de maneira correta. E sim, também faço isso!

Sintaxe

Este é um tópico que quase anda de mãos dadas com o de cima, porque algo pode ficar muito mal escrito tanto por falta de ortografia quanto por falta de sintaxe, ou coesão e coerência, melhor dizendo.
Sintaxe é o estudo das funções que as palavras exercem nas frases/orações. Vou dar uma pincelada nos pontos principais.
   Frase: Qualquer período (letra maiúscula até o ponto final) com sentido completo, sem necessidade de verbo. Ex: As belas praias do Rio de Janeiro.
   Oração: Qualquer período com sentido completo e presença de verbo.
Ex: A menina ficou doente.
   Sujeito: Aquele que pratica a ação.
   Predicado: A grosso modo - o resto da oração. Onde ficam o verbo e complementos.
Toda oração, maioria delas já que temos os verbos intransitivos, é formada por Sujeito + Verbo + Complemento. E não se pode separar esta estrutura. Então nada de vírgulas que separem sujeito de predicado em. Se for para colocar algum elemento deslocado que seja um complemento que poderia até não existir na oração.
Ex: No chão, a menina caiu.
Dá muito bem para tirar esse "no chão" e continuamos entendendo.
Não vou poder ficar falando de todas as regras e análises da sintaxe, senão isso aqui não acabaria nunca. Peguem o livro de gramática ou livro da escola de vocês e deem uma olhada em formação de orações, os elementos dele, as vozes que ele pode ter.
Só estudando e escrevendo que você poderão melhorar a escrita. Tentativa, erro e estudo.

Bem, pessoal! Por hoje é só isso. Espero que tenham gostado.
Já sabem, né? Qualquer dúvida é só perguntar.
E não levem estas dicas como uma ajuda e não como obrigação!
Beijos!

Necessidade de consumo

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Por que alguns tem essa necessidade de consumir?
Não estou falando de ficar comprando e nem nada nisso. Uma pessoa que gosta muito de algo e por conta disso acha que deve consumir aquilo como se não houvesse amanhã.
Isso ocorre com livros, animes, doramas, filmes e até música. (Ok, eu entro no caso da música. Admito!)
Qual a necessidade de correr com a leitura de um livro? Não quando você não consegue parar de lê-lo, mas sim só para poder ler mais livros depois deste.
Qual a necessidade de acompanhar todos os animes e doramas de uma temporada? Acaba ficando com muitos episódios para assistir e fica com o dia todo ocupado.
Qual a necessidade de ouvir tanta música? Uns três álbuns novos e diferentes por dia e você já troca tudo.
O problema não é consumir, se gosta, tudo bem. O problema é consumir demais! Fazendo com que isso tome todos os seus pensamentos, esforços e dias.
Tudo o que leio, assisto ou consumo é feito sem muita pressa. Gosto de aumentar muito mais o prazer com aquilo, passando mais horas na companhia daquilo. Assim eu passo a sentir cada vez mais carinho por esses coisas, pois elas me acompanharam por um tempinho.