Último post do ano!

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014
Olá, pessoal! Esta é a última postagem de 2014.
Mas antes de qualquer voto de ano novo, vamos a umas novidades.
A primeira é que chegou aqui em casa esta semana uma carta da Gih. Ela me escreveu uma mensagem muito fofa e também tem os marca páginas. Obrigada, Gih!
Tinha esquecido como era receber carta. A única que me manda atualmente é a minha dentista. #depressão
Tá aí a foto da carta bonitinha. Vou guardar com carinho! E em breve vou ler um livro dela. Estou ansiosa.
E também fiz umas compras de mangás para ler no ano que vem. Isso sem contar que eu tô comprando a Sailor Moon.
Simplesmente AMO comprar mangás que tenham poucas edições, porque ai eles aumentam a minha coleção.haha
Vou ler todos esses da foto e obviamente, eles terão postagens aqui no blog para vocês. E prometo fazer também do Vol 1 do Ai no Kusabi: The stanger. ahha (Fujoshi feliz!)
Segue a foto dos mangás comprados... E lá no Anime Family. (Aka maior evento de anime do Rio)
Agora sim, as devidas mensagens de ano novo...
O que dizer deste ano? Oras, foi um ano muito bom, não tenho que reclamar dele. Obviamente, teve altos e baixos, mas o saldo é mais positivo.
Publiquei meu primeiro conto, escrevi bastante, namorei bastante, o blog cresceu um bocadinho, conheci gente. Enfim, algumas coisas muitos boas.
E o melhor de tudo foram os meus 10 anos, né, gente?
Só tenho a agradecer a 2014 por ser um excelente ano para mim. Vai deixar saudade!
E vem 2015! Com certeza terá muito coisa para dar também!
E nos vemos ano que vem.


Tag: Orkut Literário

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Primeiramente, FELIZ NATAL atrasado para vocês. Espero que tenham passado do jeito que gostariam. (Ainda vai ter postagem de fim de ano no blog.)
E lá vou eu responder mais uma TAG. E como nos despedimos do Orkut esse ano, resolvi fazer a tag que vi lá no Profissão Escritor: Orkut Literário.
Bem, para cada um dos itens escolhi um personagem, mas não entre os meus personagens. Deixa para eu fazer essa tag lá no Contos Anê só com eles.
Bora lá!

1. Um personagem 100% sexy
Professor de história da Joana Dalva: Apolo.
Imaginem aquele professor de meia idade, começando a ter uns cabelos grisalhos e que ainda dá uns pegas da cabeleireira vidente, lê-se: Salete.

2. Um personagem 100% divertido
Malu, ou melhor, Maria de Lourdes. Gente, é tipo louca que nem eu! :3

3. Um personagem 100% confiável
Corei de Contos de Garotos. É fanfic sim, mas e daí? Na verdade, é original e uma das melhores coisas que já li. E é yaoi também. Problema! Deixa eu ser uma fujoshi.
Corei é aquele personagem que você se identifica, ele sofre por ser o único hétero no meio daquele "bando de viado" que tem em CDG. Eu queria que ele fosse meu amigo, ele faz o tipo fofo mesmo. (Dava um ótimo uke se não fosse hétero.)


4. Um personagem para ser fã
Rainha Dragão de Destemida, ou melhor, Virtuosa Fogofuscante. Tem como não ser fã de uma dragoa? A maior parceira da Lily nas aventuras dela.
A foto não é dela, mas seria o que eu tenho mais próximo de como ela é! ESSA DIVA!


5. Um personagem para quem eu mandaria um depoimento fofo
Jenny do Linhas. Ela é uma das amigas da Nonie, atriz e que sofre um bocado nos dois livros por conta do seu trabalho. Primeiro um filme e depois uma peça de teatro. Mas a Jenny mais madura do segundo livro apenas arrasa na peça! haha
Eu me identifico com ela.

6. Um personagem para bloquear
Tadeu de Garota Replay. O namorado chato da Thizi, pedra no sapato esse garoto. Ainda bem que ele a deixa sem reclamar.
Ok, dá um pouco de pena dele no final das contas.

7. Um personagem para adicionar sem scrap
Joana Dalva! Ah, Anelise, you don't say? Sim, a JD merece!
Eu preciso explicar? Acho que não né?

8. Um personagem que “mal conheço, mas já considero pakas” 
Sasaki de Suzumiya Haruhi. 
Amiga de infância do nosso protagonista, e também narrador, Kyon. Eu sei que ela aparece em livros mais a frente na série, mas não tive nem vergonha na cara de ler o primeiro quanto mais os outros.
A conheci no conto Rainy Day, que se passa antes dos acontecimentos dos livros principais. E eu me apaixonei por essa garota, sei lá o porquê.
Sasaki, sua linda! =D

Essa foi a tag, pessoal! Espero que tenha gostado em!

Ascensão de uma Scarlet

sábado, 20 de dezembro de 2014

E cá estou eu hoje para falar de mais um dos meus escritos.
E hoje será sobre Ascensão de uma Scarlet. (Isso parece até nome de coisa da Ingrid. haha)
E é mais uma das coisas que eu escrevo que me mostra que eu tenho que parar com essa mania de participar de concursos de grupo de fanfics. É sério!
Quando eu participo dessas coisas ou eu não ganho, ou eu me empolgo com o concurso e ele acaba ficando para lá.
Todas as vezes acontece algum dos dois. Chateia um pouco, mas fazer o quê né? É a vida!
Enfim, vamos focar na história agora.
O grupo era o Fanstórias e a objetivo era fazer a mudança de humano para vampiro. Tinham algumas regrinhas, como ser original, em apenas um capítulo, entre 1.000 e 15.000 palavras, ter capa, estar no Nyah Fanfiction e mais algumas outras coisas.
Convenhamos que eu não a maior fã de vampiros do mundo. Ainda mais depois de crepúsculo! haha
Enfim, no final do ano passado acabei jogando o RPG de mesa Vampiro: a máscara e me apaixonei por aquilo. Uma pena que não foi para frente!
Eu criei a minha vampira e gostei muito dela. Até fiz uma história experimental com meu namorado, para poder conhecer a mecânica do jogo e tudo mais.
Cheguei até a transcrever essa aventura em Contos de Vampiro, porque eu quis. E está lá largado, como algumas das minhas histórias no Nyah!
Então quando o concurso surgiu decidi aproveitar a já história feita para a minha vampira, a Amélia, e criei uma outra para escrever.
Aproveitei também o vampiro do meu namorado, Mark, e fiz deles dois o casal da história.
Usei a própria história de fundo que criei para o RPG e desenvolvi melhor, também mudando alguns detalhes.
E preciso citar que uma das melhores cenas é quando Mark e Amélia dividem uma garrafa de sangue. Sério! Achei muito legal!
Foi muito divertido e maravilhoso escrever essa história. Devo ter levado a média de mês. Não cheguei a calcular!
Segue a sinopse!

Amélia Scarlet era uma garota nascida em uma família muito rica. Ela perdeu os pais e, também, sua alegria de viver muito cedo, caindo em depressão.
Uma pessoa surge em sua vida e consegue lhe dá novas esperanças. Porém, ocorre um percalço em seu caminho: uma doença fatal. Para se livrar dela, aceita a proposta de seu tutor e se torna vampira.
Assim começa o seu processo de ascensão, tanto como vampira quanto humana.

Caso queriam ler a história, ela se encontra aqui e aqui.
E de bônus a cena da garrafa. :3

"–Pensando bem, é melhor do carregar bolsas de sangue, como fazem alguns. Essas garrafas se passam facilmente por vinho. - pegou a garrafa da mão dela – Eu prefiro o método tradicional, mas se é o que temos para hoje, tudo bem. Só que sem taças.
–Tá bem! - a vampira riu – Também bebo direto do gargalo.
O vampiro arrancou a rolha da garrafa e sorveu um grande gole daquele sangue, segurando com uma mão só.
–Delícia!  passou a garrafa para ela – Sua vez!
Amélia também tomou um grande gole, apoiando a garrafa com as duas mãos, uma no gargalo e outra em baixo.
Eles passaram um tempo dividindo aquela garrafa de sangue, alternando o gole de um e de outro. A cena se assemelhava a humanos tomando bebida alcoólica. A vampira terminou a garrafa e um fio de sangue escorreu pelo canto de sua boca, caindo pelo queixo."


Geração do "Compartilha tudo"

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Atualmente, tem pessoas que acham que tem compartilhar tudo o que fazem na internet.
Tem essa necessidade de dizer o que está fazendo, o que está pensando, aonde está. Isso é um pouco chato!
Qual é essa necessidade de ficar sempre conectado? Sempre de olho, seja na tela do computador ou do celular? Sempre com algo a dizer, sempre com algo a contar.
Eu não gosto que fiquem sabendo o que estou fazendo, porque eu não gosto mesmo. Já falam um bocado demais sobre mim mesmo eu omitindo coisas, imagine se começar a "compartilhar tudo".
Vai na esquina, avisa que vai lá e ainda posta foto.
Vai para o cinema, avisa que vai e ainda tira foto lá dentro.
Vai para praia, avisa e posta foto na praia.
Será que é difícil fazer algo sem ter essa de compartilhar e mostrar a todos?
Gosto de ter uma parte offline na minha vida, uma parte que não depende de energia elétrica e muito menos de bateria.
Esse gostinho de fazer alguma coisa e não ter a mínima vontade de gritar para o mundo o que fez.
Poder sentar e conversar. Assistir a um filme.
Só apenas fazer isso pelo simples prazer de fazer. Pela coisa em si!
Sem foto, sem texto, sem compartilhamento.

Parceira: O estranho mundo de Thays

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Anunciando mais uma parceira que temos no blog. Dessa vez com o blog A Estranho Mundo de Thays.
Acabei de conhecer o blog dela, estava lendo alguns dos textos dela e gostei bastante! Vão lá dar um conferida! Aproveitem e participem do sorteio que tá rolando lá também. =D
Eu fico feliz com cada parceria que o blog consegue, é mais uma forma de prestigiar outros blogueiros e autores também.
Já sabem né? Se quiserem fazer parceria, só falar!

Eu participo: Book Tour Justa Causa

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014


Hey, Minna-san! Tenho uma coisa muito legal para anunciar para vocês. :3
Eu e mais 9 blogueiras, estamos participando do primeiro Book Tour do livro Justa Causa, organizado pela própria autora, Gislaine Oliveira.

Sinopse: Déia vai trabalhar em uma grande empresa e conhece Diego, o senhor multinacional. Ele é lindo e ela se apaixonaria fácil por ele se não fosse apaixonada pelo Lucas seu ex. E se, o chefe não fosse tão arrogante. O que acontece porém é que os dois terão que dividir o mesmo escritório e no meio de tantos papéis e documentos acabam descobrindo que tem muito em comum..

Skoob

Compre com a autora pelo e-mail: gisasouzadeoliveira@bol.com.br

Sobre a autora: Autora dos romances Justa Causa e Os Sonhos de Rita. Dona do blog Profissão Escritor, um blog voltado apenas à literatura nacional. Apaixonada por livros, filmes e séries.













Conheça os blogs participantes:
Nina é uma;
Do lado da Janela
Uma Leitora Aquariana
A. Libri
Minhas Escrituras
Milkshake de Palavras
Vícios em Três
Diário de uma Livro Maníaca
Leio e Imagino
Ane-Chan's Shizen

Resenha #7: O diário da Clarinha

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Lá vou eu falar de mais um livro aqui no blog.
E hoje será O diário de Clarinha. Eu já conhecia o livro, pois o li quando era mais nova. Resolvi ler de novo para poder resenhar ele para o blog.
Falarei o que achei após a sinopse.

Sinopse: Clarinha é uma adorável garotinha, que convida à reflexão, abrindo seu diário e revelando páginas de muita ternura e sensibilidade.
"Li-o com toda a atenção; e com o indispensável equilíbrio entre o coração e a razão. Com o coração, porque captei toda sensibilidade sua derramada nos textos. Com a razão, porque deduzi o valor pedagógico de sua urdidura, e destinada às almas simples das crianças. A obra lembrou-me O Pequeno Príncipe de Saint-Exupéry. Como também o Fabulário do tão injustamente esquecido Coelho Neto. É digna de edição primorosa com gravuras sugestivas e coloridas. Como diz o conto da "Camisa nova", você se deu um presente e a todos nós também. Mas espero que não escreva essa minha justa apreciação na areia... como no conto do mesmo nome. "A Janela" e "As Flores" encerram profundas lições para a vida cotidiana educativa e escolar."
Ney Lobo ( Escritor, professor e filósofo.)

O que dizem deste livro?
Ele é infantil sim, mas isso é só um detalhe. Esse livro tem um brilho e uma simplicidade maravilhosa ao mesmo tempo!
O livro é narrado pela nossa protagonista, a Clarinha, escrevendo (e conversando) no seu diário. E ela conta várias passagens de sua vida, seja sobre os seus problemas na escola ou até com as amigas.
Cada capítulo do livro é bem curtinho e traz uma ótima lição.
Esse livro é bem no estilo de um outro livro que eu amo, que é E, para o resto da vida...
O próprio autor, Cezar Braga Said, afirmou que se inspirou neste para escrever a Clarinha.
É um livro bem leve, para um leitura descompromissada. E você realmente aprende algumas lições sobre a vida com ele.
É bem legal poder se integrar a vida dela e a família dela que são o pai, a mãe, e dois irmãos: José e Chiquinho.
E a Clarinha conversa com o diário dela da mesma forma que está conversando com a gente. Muitas vezes você se pega rindo das coisas que a Clarinha fala. É uma infância inocente. Bate até falta da minha!
Eu gosto bastante dele e recomendo a todos que o leiam. Pode até ser um livro espírita (eu sou espírita tá?), porém ele não pode ser desmerecido por isso. As mensagens que ele passa são muito legais.
Vou deixar um trecho da história para vocês. Olha, foi difícil escolher!

"-Sempre que alguma tristeza estiver machucando o coração de vocês, abram uma janela, sonhem, viajem para todos os lugares que têm vontade e, com certeza, quando voltarem, estarão bem mais alegres. Mas não esqueçam que a verdadeira janela está dentro da gente e é ela que deve estar sempre aberta e nunca fechar, a janela da alma." (Pág 79)

Espero que tenham gostado! :3