Desabafo!

segunda-feira, 23 de junho de 2014
(Eu realmente preciso escrever isso!)
O que levam as pessoas a fazer certa coisas? O que leva uma pessoa a se incomodar tanto por eu fazer alguma coisa? 
Eu sempre fico me perguntando isso.
Eu não sou desse jeito, acho que as vezes até egoísta demais. Mas eu sou egoísta de um ponto de vista bom. Não fico me preocupando e nem observando e nem tomando conta da vida dos outros.
Minha própria vida já me toma todo o meu tempo!
Tudo o que eu faço ou deixo de fazer é um problema simplesmente meu. Não tenho que me dar o trabalho de explicar a alguém quais são os meus motivos para algo. O maior e melhor motivo é o meu querer!
Sei que, às vezes, devemos "engolir sapos" na vida, e também ser educado. Mas tem momentos em que isso é impossível! 
Enchem tanto a paciência que tem uma hora que você explode. Tudo o que está guardado vem à tona, e ainda se acham no direito de falar que eu isso ou eu aquilo.
Tem horas que um "Foda-se" bem mandado resolve.
E tem horas que o silêncio da ignorância também é a melhor resposta.
E cortar relações é a melhor solução! Bem melhor do que ficar ouvindo coisas erradas (que sabe bem que jamais fez) sobre você.

Resenha #3: Linhas

sábado, 21 de junho de 2014

Mais uma review de livro hoje!
Tudo bem que eu tava lendo esse livro desde janeiro. Mas, a faculdade (e as fanfics) me ocupou um bocado e só pude terminar ele na última semana.
E como sempre, primeiro a sinopse do livro e depois eu falarei o que eu achei.

Sinopse:
A paixão da Nonie é a moda. Edie quer salvar o mundo. Jenny ganhou um papel num filme de Hollywood. Certo dia, três melhores amigas conhecem Crow, uma garota refugiada da guerra civil em Uganda, que se veste com tutu e asas de fada e desenha vestidos fantásticos - é quando têm a chance de realizar algo realmente grandioso e, com isso, tornar todos os seus sonhos realidade.

O que dizer deste livro?
Primeiro que ele é muito divertido, com uma leitura bem leve e descontraída. E com uma coisa que eu me identifiquei bastante como escritora: Capítulo curtos.
Os capítulos variavam bastante de tamanho, alguns tinham seis páginas, outros só duas. Mas eu me identifiquei muito porque eu sou uma escritora de capítulos curtos.
E uma coisa que me chocou foi quando descobri que as personagens tem 14 anos no início do livro (tudo bem que tem outros livros que eles são bem mais novos que isso), porém lá para o final elas já estão com quase 16.
O livro fala sobre moda, sobre o mundo da moda e da história também. As três amigas bem diferentes que acabam conhecendo uma estilista muito talentosa e jovem: Crow! (Eu imagino ela igual a Rue dos Jogos Vorazes.)
O livro também fala sobre crianças, mesmo que só um pouco, refugiadas de guerras na África. Crow é uma delas! 
A menina tem muitas dificuldades na escola, Edie lhe dá um reforço escolar e sempre conta as amigas sobre a garotinha.
Elas acabam por conhecer Crow e descobrindo que ela é uma maga da moda.
O livro mostra toda a ascensão de Crow, com ajuda das três personagens: Nonie, Jenny e Edie.
Em muitos momentos eu boiei bastante nas decrições das roupas e acessórios, só as roupas da Crow que eu imaginava de forma mais fácil. Eu não sou grande conhecedora da moda, obviamente foi por isso.
O livro sobre como a moda afeta e pode mudar vidas. As modelos, os desfiles, as lojas.
LInhas é primeiro livro de uma série muito legal e bastante divertida. Até porque a Nonie tem uma criatividade para se vestir.
Recomendo este livro para quem quiser uma leitura agradável, sendo levado por uma história divertida e com bastante coisa a contar.

 Obs: Já comecei o segundo livros da série: Brilhos.

Tag: Amor à primeira vista

terça-feira, 17 de junho de 2014
Vindo fazer uma tag porque tô sem ideia para posts!
Hoje resolvi fazer mais uma tag aqui no blog. A de hoje é Amor à primeira vista. 
A tag consiste em eu mostrar, através de fotos, para vocês 5 coisas pelas quais tenho amor à primeira vista.
(Vi lá no My Queen Side.)

1- Vermelho!
Para quem sabe, esta é a minha cor favorita. E qualquer coisa nessa cor me conquista logo de cara. Por isso maioria das minhas coisas são vermelhas. (Tudo bem que eu gosto mais do Luigi e não do Mario. hahah)

2- Personagens de anime!
Não poderia me dizer otaku se eu não gostasse deles né?

3- Livros, mangás, qualquer coisa para ler!
Eu gosto de entrar na livraria, ou até na banca e procurar alguma que me interesse. Apesar de ser uma leitora preguiçosa, eu gosto de ler.

4- Cultura japonesa! (Até oriental, em geral.)
Eu sempre caio nisso né? Admiro muito a cultura deles. Adoro a música os filmes, as músicas. Só não muito a comida, já tentei comer sushi e não gostei muito.

5- Coisas pequenas e fofinhas! (Kawaii!)
Isso inclui crianças, animais e até eu mesma. Eu tenho uma vontade de apertar e quando não posso, aperto as minhas bochechas. Quem sofre com isso é a minha cadela: Athena.

Eu espero que tenham gostado da tag! 
Eu sempre tenho sérios problemas para responder esse tipo de coisa.

O que eu acho de dicas para escrever

quinta-feira, 12 de junho de 2014

E lá vou eu de novo com posts desse tipo.
Vocês sabem bem que tem bastante gente e tem bastantes lugares que dão dicas para os novos escritores, que ainda estão aprendendo a escrever ou que querem começar.
Essas dicas são úteis para muito, mas para mim, que aprendi a escrever fazendo-o, acaba virando uma coisa repetitiva e até em alguns casos sem sentido.
Ainda lembro a vez que vi dicas para a construção de cenas. Quando eu li aquilo aqui eu fiquei "Quê?".
Eu não entendi nada daquilo!
Imagina alguém que não tem noção de escrita?
Deveria ficar mais biruta que eu!
Isso aconteceu porque a dica tinha tantas nomenclaturas (nome técnico), mas tantas, que você fica olhando aquela palavra ali no meio e tentava descobrir o que era aquilo.
Acho que quando se vai dar dicas para alguém você pode até se utilizar destes termos, mas explicando o que eles são e o que eles fazem.
Em alguns casos, quando se vai fazer uma coisa mais geral, exemplo: enredo. Tem aquela classificação: Apresentação, complicação, clímax e desfecho. Como são coisas maiores, no caso de uma história, dá para explicar direitinho.
Tentar fazer a mesma coisa com um elemento menor da história, a cena, complica!
Eu sei que estou meio controversa. Sei que as dicas ajudam muita gente, mas para mim elas não servem mesmo. Sempre fui de aprender a fazer fazendo mesmo.
Sei escrever porque eu escrevo. Pode ser uma linha ou cem por dia. E uma coisa que jamais me aconteceu foi alguém me dizer ou me ensinar a fazer isso!

Como é escrever originais no universo das fanfics?

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Muitos sabem que eu vivo no universo das fanfics.
Eu sei que tem pouco tempo, mas já é o suficiente para eu ter algumas experiências com ele. Ainda mais com o fato de eu escrever originais, ou melhor, as minhas próprias histórias.
E o que acontece?
Eu não tenho uma fanbase/fandom para ajudar a alavancar a história. Eu tenho que conquistar tudo do zero. A minha base de leitores são feitos por mim mesma e na própria história.
Outra coisa que acontece muito é que as pessoa tem muito preconceito com as histórias originais. É um lugar que elas não sabem onde estão entrando. E uma primeira impressão pode te ferrar ou te ajudar.
E é por isso que eu sofro bastante. Ser "originalista" é muito complicado e difícil!
Eu tenho que fazer um esforço danado para ter um reconhecimento na minha história e fazer isso com a própria história é... Foda!
Uma coisa que me deixa feliz é que é um reconhecimento que eu mesma alcancei. E o melhor de tudo é que eu não uso um universo existente (óbvio).
É difícil e ao mesmo tempo é muito bom!