Mudanças

segunda-feira, 29 de abril de 2013


Existem horas em nossa vida em que as coisas precisam mudar. Novos ciclos precisam começar.
E não serão sempre mudanças radicais. As pequenas coisas também podem ser mudanças.
Uma mudança na roupa ou no cabelo. Ir por um caminho diferente ou ouvir uma artista novo.
Essas pequenas coisas quebram a rotina, que pode ser um ciclo vicioso e repetitivo demais.
As vezes precisamos dar um quebra na rotina mesmo, fazer algo diferente para se sentir diferente e melhor.
Mudanças são sempre necessárias para que deixemos de ser sempre a mesma coisa, todos os dias, todo o tempo.

Escrever em primeira pessoa

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Vemos muitos livros atualmente escritos em primeira pessoa. Onde o personagem faz parte da história que conta.
Escrever nesse estilo faz com que o próprio escritor (e o leitor) se sinta dentro da história. Parece que o personagem está falando com você.
O escritor se sente mais como o personagem, assume a pele dele. Seus pensamentos são os dele.
Fica uma coisa mais sentimental e profunda.
Diferente do narrador-observador, que fica de fora, apenas conta os fatos. Cita os pensamentos e sentimentos dos personagens.
Escrever em primeira pessoa também é mais fácil, mas também limitado, pois, ele limita os pontos de vista da história. Ou se coloca vários personagens para narrar e ter vários pontos, ou com apenas um, se aproveita dessa limitação.

Olhos

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Quando me perguntam qual a parte do corpo de alguém que eu olho primeiro, respondo sem dúvida que são os olhos.
Por que os olhos?
Eles tem uma característica única, as suas cores. Os olhos agem diferente do resto do corpo. Não conseguem esconder o que você sente. Você pode até disfarçar mudando de expressão, mas se alguém olhar para os seus olhos poderá ver que está mentindo.
E por que são uma parte marcante?
Alguns olhos são penetrantes, seja pela sua bela cor ou por jeito de observar o que há a sua volta. E uma pessoa que esses dois tipos de olhos sempre serão lembradas.
Os olhos são o espelho da alma, por se localizarem bem próximo aos seus pensamentos. Por eles não tem como esconder sua personalidade e nem o que sente.
Por isso eles me impressionam, são a parte mais bonita e sincera de alguém.

Eu sei que...

segunda-feira, 15 de abril de 2013
"Eu sei que eu não sei tudo de nada".
(Anelise)

Afinal, qual o sentido da frase acima? A frase foi dita por mim em um dos meus vídeos. (risos)
Na hora, eu nem tive noção do que disse. Mas, como eu tenho meus momentos para ficar pensando em nada. Usei um deles para interpretar essa frase. Só não sei como vou explicar. Apenas tentarei!
Seria como dizer que eu não tenho conhecimento suficiente sobre todos os assuntos existentes.
"Eu sei que eu não sei", até aqui tudo bem né?
Mas e o "tudo"? E o "nada"?
"Tudo" seria o conhecimento, todo o conhecimento. 
"Nada" seriam os assuntos, as coisas.
Então ficaria: Eu sei que eu não tenho todos os conhecimentos sobre as coisas.
Assim a frase fica maior, porém mais fácil de entender.
Os pronomes tudo e nada fazem bem o seu serviço nas entrelinhas.

Lutar por você...

terça-feira, 9 de abril de 2013

Nunca desistirei de você!
Nem que tenha que arrastar um exército inteiro para resgatar.
Moverei todos os esforços para poder ficar com você.
Lutarei por você. Não ficarei que nem uma mocinha indefesa chorando trancada no quarto.
E se possível, lutarei junto com você e por você.  Levantarei a espada ao seu lado!
Eu não sou uma mulher comum. Sou uma guerreira e luto pelo que eu quero.

(Inspirada em Warrior do grupo Blush)




O copo

sexta-feira, 5 de abril de 2013


Existe um copo com seu líquido pela metade.
Existem os otimistas, que dizem que ele está "meio cheio".
Existem os pessimistas, que dizem que ele está "meio vazio".
E existem os realistas, que simplesmente dizem que ele "está pela metade".
Quem está certo? Depende.
Cada um vê o mundo de uma certa maneira.
Uns sempre enxergam com esperança.
Outros sempre veem o lado ruim de tudo.
E aqueles que se conformam em apenas encarar, friamente.