Ser mal compreendida

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

É uma coisa que acontece muito comigo! Eu falo uma coisa, mas entendem tudo errado.
Acho que isso é meio que culpa por eu escrever tão bem (ou querer escrever assim) e ninguém alcança o que eu quis dizer.
Estou falando disso aqui por que me aconteceu hoje/ontem.
Uma pessoa que perguntou no Tumblr(via Ask) se eu gostava de My Chemical Romance. Quem me conhece sabe que meu gosto musical não tem o inglês incluído. Então respondi a pessoa falando que me gosto musical era oriental. (E que não gostava de My Chemical Romance).
Aí pronto, foi o estopim pra entender errado e me chamar de ignorante.
Respondeu a minha resposta me chamando de ignorante, que não era oriental e sim J-music e K-music.
Mas eu falei oriental em um sentido mais geral mesmo. Abrangendo J-, K- e C-Music.
Depois de ter ficado puta da vida, pois eu fui xingada por nada...
Com a educação dada a mim por minha mãe. Respondi educadamente e explicando o que eu quis dizer.
Eu sei... É FODA!
Mas a pessoa compreendeu desta vez, então ficou tudo bem.
Agora me respondam, quem entendeu errado?
E eu nem falei nada tão complexo.
Isso já me aconteceu uma outras tantas vezes, mas só dessa vez e mais uma outra lá no GZ que foi brabo.
Eu falei uma opinião sincera sobre algumas pessoas, mas do meu jeito louco de ser.
Acho que eu tenho dois grandes problemas: Ser sincera demais e escrever bem demais.

Carente de atenção

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Tenho certeza que é besteira minha, mas ás vezes eu gosto que as pessoas me deem atenção.
Da mesma maneira que ás vezes prefiro ficar sozinha.
Mas sabe quando você tem aquela atitude de: Vou contar pra ver se a pessoa gosta e ache que sou legal e inteligente? Ou até pelo simples fato de mostrar algo?
E o pior, nessas horas ninguém te dá a mínima atenção e sua informação legal passa. E uma banal chama mais atenção do que a sua. Sério, isso me mata de raiva!
E quando xingar todo mundo, pode ter certeza que vão te chamar de escaldado e estressadinho.
O que podemos fazer nessa situação (pelo menos eu faço isso) é esquecer!
Deixar pra lá. Ir fazer uma outra coisa mais produtiva, no caso de você estar na internet.
Antes só que mal acompanhado, não é verdade?

Relação com a música

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012
Uma coisa é verdade: Não vivemos sem música.
Nem que você esteja cantarolando Atirei o pau no gato, mas tem música aí.
E a música está inteiramente presente em nossas vidas, não há dúvidas disso.
E como existem diversas músicas diferentes, assim como as pessoas. Cada pessoa tem seu gosto musical.
Resumindo: Tem o estilo com o qual se identifica.
E isso é bem pessoal, tanto que é difícil alguém ter exatamente o mesmo gosto musical que uma outra pessoa.
E também estranhamos uns gostos musicais por aí, no meu caso é o funk.
Pergunto-me como alguém pode ouvir aquilo?
Mas o ponto não é este. Cada tem seu gosto com tudo, não só com a música.
Mas o que nos leva a ouvir tal música ou aquela canção?
Isto tem relação com a nossa personalidade e com o que estamos sentindo naquele momento e de como sentimos de modo geral. Esses dois nos levam "a canção do momento" ou "dos momentos".
A música tem esse poder de nos transportar tão rápido quanto um livro faz. Só que de modos diferentes.
Uma companheira para as horas de tristeza, de alegria, de raiva e até de dançar.
Nos identifica, nos completa, nos embala.
Afinal, quem é que vive sem música?

A Filha do Conselho

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Acabei dando vontade de falar sobre este meu livro hoje. Ele é o meu 3° Livro!
Minha inspiração pra ele foi um tanto engraçada, foi apenas uma palavra e a ideia de reino medieval no "mangá" da Mônica. (Afinal, aquilo serve pra alguma coisa!)
A filha do conselho conta a história de um reino que foi dominado por um conselho e que ao ele surgir acabou com a família da protagonista. 
E ela é bem daquelas personagens revolucionárias e lutadoras que eu faço. Será que eu sou feminista?
Meu namorado que fala que as minhas meninas são todas melhores que os meninos nas histórias.
Mais fortes, mais inteligentes e tal.
É verdade que eu ODEIO esse mundo machista. Preciso escapar nos meus livros.
Mas o ponto não é este.
O livro se passa com o conselho sendo "derrotado e tirado". Não darei Spoiler!
E Caterine tem parte nisso. A grande protegida do conselho foi quem o tirou do poder. Spoilei! Bosta!
Essa história, eu já terminei! É a única que tem um tema mais épico e mais antigo.
E sempre, como manda o meu script, tem um casal super fofo em que o cara é um personagem de shoujo. Neste caso é o Will!
Will e Caterine são um casal ótimo. Amor pleno!(só em livros tem isso)
Eles lutam juntos! Acho isso tão... AHHH... FODA!
Pra mim, é uma história bem elaborada, com partes empolgantes.
Enfim, como todos as minhas histórias, é por outra que me apaixonei!

Super Gata

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Hoje completa um ano exato que comecei a escrever a minha 7º história: Super Gata!
Ano passado, eu estava no trabalho da minha mãe e se não me engano, eu fui ao médico também.
Sabe um coisa chamada tédio? Então, foi o que me fez começar naquele dia.
Mas antes, eu já estava com vontade de começar. Este foi o pontapé.
Eu já falei mais sobre essa história no post anterior, mas repito.
Super Gata é a história de uma garota "comum" que ganha de presente uma gata, presente do pai, e dia depois descobre que ela fala e a Shigure lhe concede poderes para poder defender a cidade.
Super Gata tem um pouco de ligação com a minha infância, eu brincava disso.
Porém, era uma outra versão. Era a gata mesmo que virava a Super Gata.
Eu gosto muito desta história, apesar de bem no começo. E eu estou precisando de um grande crime pra colocar na história.
Guinevere, este nome eu escolhi por causa de uma menina que eu conheci na internet e esse é o nome dela.
Uma Otome que gosta de jogar online e tal.
TODAS as minhas personagens tem um pouco de Anelise nelas.
Parabéns a Super Gata diva! E desejo que eu consiga continuar a escrever suas aventuras. E que venda! 
Omedetou gozaimasu, Super Gata!

Shigure, a gata falante!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Aproveitando que essa semana é o aniversário da Super Gata... 
Falarei da personagem que é o motivo de tudo ter começado, ou seja, Super Gata ter surgido. (Mas por outro lado seria o pai da Guinevere).
É a linda, gostosa e felina: Shigure!
A Gatinha branca que Guinevere ganha de presente do pai em seu 16° aniversário. E deu seu nome baseado em um anime. (Lê-se: Shigure do Kenichi??)
Mas o que ninguém sabia é que aquela gata escondia um poder e um rumo pra história. E então, entrou em ação. Passados alguns dias, ela falou com sua dona e contou sobre os "felinos falantes", que eles são raros e capazes de dar poderes aos seus donos.
Assim, Shigure-sama dá os poderes de Super Gata à Guinevere, uma otome e estudante "normal". (Otakus não são pessoas normais /FATO).
Aí que tudo se desenrola, Gui-san se torna uma heroína e sua identidade está protegida.
"A noite é sempre escuro", assim disse Shigure.
Essa gata é uma safada, é daquelas que colocam graça no livro e seu papel importante.
Impossível não se apaixonar por esse gata branca linda. (Ela só não tem um olho de cada cor, como os gatos das fotos, coloque essas porque gostei).
Aishiteru, Shigure-sama!

Lista de Animes/Mangás

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012
Decidi listar todos os Animes/Mangás que eu assisti/li. E estão valendo os que eu vi a partir de um episódio completo. E talvez, possa ter escapado algum.

  1. Dragon Ball Z
  2. Saint Seiya
  3. Sailor Moon
  4. Samurai X/ Rouroni Kenshin
  5. Sakura Wars
  6. Sakura Card Captors
  7. Tenchi Muyo
  8. Mirmo Zibang
  9. Kaleido Star
  10. Digimon
  11. Pokémon
  12. Yu-gi-oh!
  13. Bakugan
  14. Inuyasha
  15. Suzumiya Haruhi no Yuutsu
  16. Saint Seiya: The Lost Canvas
  17. Chobits
  18. B Gata H Kei
  19. Ano Hana
  20. Ranma 1/2
  21. Tokyo Mew Mew/ As Super Gatinhas
  22. Girls Bravo
  23. WHITE ALBUM
  24. NANA
  25. Death Note
  26. Futari H
  27. MPD Psycho
  28. Chrno Crusade
  29. Katanagatari
  30. Koukaku no Regios
  31. Shijou saikyou no deshi Kenichi (Esse nome é tenso de gravar.)
  32. Battle Programmer Shirase
  33. Hunter x Hunter
  34. Naruto
  35. Lucky Star
  36. Hamtaro
  37. Princess Ai
  38. Bleach
  39. Beyblade
  40. Angel Beats
  41. Yuyu Hakusho (Último, mas não menos importante)
Acho que é isso né? Menos de 50. Sou pouco otaku!

Contos Anê

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Aproveitando que eu acabei puxando para os meus filhos queridos...
Estou passando pra divulgar um espaço que eu abri especialmente e exclusivamente para eles.
E este é Contos Anê.
Lá é tudo deles. Desde trechos legais e engraçados selecionados até fotos dos personagens feitos em makers e até fotos com "os originais".
Assim quem não conhece pode ter uma palhinha sobre os meus livros e também se divertir.(E ver como eu escrevo).
Quem quiser fique à vontade pra seguir.
"E quem não seguir?" "Vai ficar perdendo!"
Ah... E minha Ask lá está aberta pra perguntas e opiniões.

As Super Agentes


Post de hoje é sobre o primeira história de muitas: As Super Agentes.
O meu primeiro livro de verdade e por bastante tempo o único.
Quem acompanha o Blog do Kyon, já conhece a minha história com essas meninas.
As Super Agentes é a história de 3 meninas(que depois viram 4) que desde cedo foram designadas a serem agentes e salvarem o mundo do mal. Ou apenas fazer um serviço aqui e alí.
É verdade que eu já brinquei de Super Agentes, e com meu irmão. Era muito divertido. Usavamos os canos da piscina como espadas e bastões, até lançavamos poderes e lutavamos.
Também é verdade que "eu sou" uma das Super Agentes, a que tem meu nome. Inclusive já até fiz cosplay dela no meu aniversário de 15 anos.
A insparação para elas foi o trio de que eu fazia parte na minha 4° série.
E eramos: Anelise(Eu), Camilly(Prima de 2° grau) e Joenize(conheci no colégio).
Perdi contato com as meninas, mas As Super Agentes surgiram e se tornaram uma parte de mim e ótima parte inclusive.
Sem minhas Super Agentes, eu nem teria começado a ser escritora. Contar as aventuras delas foi o que aprimorou a minha escrita e ainda a treino com os outros.
As Super Agentes foi o pontapé para Anelise Vaz começar a escrever.
E quero muito continuar ao lado delas e vê-las batendo, treinando, vivendo e matando os inimigos.
Pois, desculpem o termo, elas são fodas!

Seiyus, o melhor erro de digitação do universo.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012
E mais um post sobre meus personagens aqui.
Hoje não será sobre nenhum casal, mas sobre um personagem muito divertido, legal e importante de Mago Belo e o mundo da magia. É o Seiyus!
Na verdade, ele é o mascote de Dimitri. E tem um passado com a tia dele, Kitty Yaburano.
E como surgiu esse nome que é plural de seiyu, sem um U?
Foi um erro de digitação e dos fortes. Era pra eu digitar Seiya, mas saiu Seiyus. Vai entender o motivo disso. Coloco a culpa nos meus dedos nervosos em digitação.
Na hora olhei para aquilo e disse:
-Olha, o nome do bichinho do Mago Belo. (Chamava-o de "Bichinho" antes).
E assim o Seiyus virou o Seiyus. E tem mais um detalhe nele: A voz!
Eu sou a Seiyuu do Seiyus. (Piada infame!) Como eu criei a voz dele, só eu faço.
Bem, falarei um pouco sobre o ele...
Ele é uma mago de ar que foi punido e se transformou nessa forma de cupido. Tudo isso por causa que ele feriu e cegou uma colega de classe em um treino de combate. E esta seria a tia de Dimitri.
Mas, ela ficou cega apenas temporariamente. E o Seiyus não teve sua punição retirada.
Como ele diz em sua primeira frase no livro:
-Olá, o meu nome é Seiyus! Eu sou um mago aprisionado nesse corpo de "cupido" sabe? Eu fiz uma besteirada e fui punido assim. 
Apesar de tudo o que lhe ocorreu, ele ainda é feliz. E foi sortudo de não ser privado de seus poderes.
E os usa para ensinar Dimitri as técnicas do ar que ele precisa aprender.
Eu tenho um carinho pelo Seiyus. Alias, tenho carinho (e amor) por todos os meus personagens.
(E abaixo, mais ou menos a aparência dele, diferente de que no livro está escrito "cabelos castanhos e olhos verde". Ignorem!)