Natal!

domingo, 25 de dezembro de 2011

Primeiramente, Feliz natal!
Natal é aquela época em que o mundo fica diferente voltado para a amor e a caridade. Bem, pelo menos a maioria.
É tempo das famílias se reunirem para ficarem juntas um tempo e se presentearem. E quando as crianças esperam o papai noel. Eu já fui criança, é terrível ter que esperar Papai Noel. E ontem descobri que na verdade a roupa dele era verde, a propaganda da coca-cola na década de 1930 que popularizou e trocou pra vermelho. Maldito seja o capitalismo.
E também tem a montagem da árvore, que aqui em casa tem a lei de que ela sempre antes do meu aniversário é montada.
Além de ser a época dos presentes, família e solidariedade. Também é data representativa do Aniversário de Jesus. Eu não vou ficar com esse papos de religião. 
Eu tenho a minha, mas eu não me sinto confortável falando pra outros, parece que quero converter alguém.
Mas eu já ouvi dizer que é a época em que ele consegue ficar mais perto de nós.
E não importa se você tem religião ou não. Comemore o Nascimento de Jesus ou apenas a união de sua família.
O que importa é o nosso espírito!
E abaixo segue uma foto minha ontem/hoje. Eu e meu irmão não resistimos e abrimos os nossos presentes de madrugada mesmo. E ignorem que estou um horror!

Animelo Summer Live

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

É como eu costumo dizer: É o show dos otakus!
Imagine um show com vários Seiyuus e bandas japonesas, cantando só ou maioria das músicas de anime. Isso que é Animelo Summer live.
Um super show que acontece desde 2005, geralmente no mês de agosto. No Japão, Verão.
E é na Saitama Super Arena. (Referências aos Animelos de 2008 pra cá). E os fãs lotam a arena.
Deve ter um 50 mil lugares e são dois dias de show.

E conta com a presença das minhas seiyuus favoritas: Nana Mizuki, Aya Hirano e Minori Chihara. 
E com as músicas dos animes daquele ano, com apresentações de colaborações e participações especiais.
A participação e animação do público também.
É realmente uma pena não poder assistir esse show ao vivo, porque é maravilhoso.
E disso saem algumas apresentações épicas. Como Aya e Nana cantando juntas. Ali project e Nana também. Minorin e Yui Horie.
E tem uma que eu estou sonhando desse ano: Nana cantando SKILL junto com Jam Project.
Eu vou deixar os links para vídeos de algumas apresentações.
(Eu fiz uma breve seleção. E infelizmente não achei a Nana solo. Gomem!)


Jimmy Wayn e Samira

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Escrevi isso hoje na faculdade, o personagem é Jimmy Wayn falando sobre a namorada e melhor amiga Samira.  Isto conta um pouco sobre o livro: As aventuras de Jimmy Wayn - O menino Virgem. Eu escrevi como o Jimmy. Espero que gostem!
Eu, uma vez, tive um sonho, com a minha melhor amiga.
Eu era um soldado e ela uma deusa, devia servi-la e defendê-la.
E no meio de uma luta em seu palácio, joguei meu corpo, como um escudo, para protegê-la de uma flecha.
Fora meu sacrifício! 
Ao cair da cama e acordar, me debati e fiquei pensando o que este meu sonho significava.
Levei um tempo para descobrir…
Percebi que minha melhor amiga, a minha deusa, era a minha amada.
Então, ela se tornou minha namorada!
(Jimmy Wayn)

Fated to love you

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011
Eu digo que Fated to love you é meu drama xodó e favorito. Afinal, foi meu primeiro drama. O que me colocou nesse mundo.
E como dramas são cinquenta vezes melhores que nossas novelas, Fated não é diferente.
Além de ter uma história excelente e que te prende horrorres, existe a veia cômica.
É mais ou menos assim: O casal principal acaba transando por engano, eles se conheceram assim. E aí por conseguência disso a nossa protagonista acaba engravidando.
Só isso que eu posso falar.
E é muito engraçado quando ela vai comprar o exame de gravidez, ela vai com capacete e capa de chuva na farmácia. Eu tive que rir daquilo!
Eu só acho o desenrolar da história demorado, mas é o que deixa mais legal e faz valer a pena
E como o drama acabou há um tempo, eu estou sentindo uma falta.
Eu me apaixonei pelos personagens. O jeito bobo da Xin Yi, o mandão do Cun Xi, o louco e mítico Anson, a Sra. Ji (vovó), a mãe e as irmãs da Xin Yi...
E como o Cun Xi é fofo, pelo menos até a Anna aparecer e fazê-lo cair ao pés dela, deixando a Xin Yi triste.
E aquele jeito engraçado do Anson, o melhor assistente do mundo!
O drama é tão bom que até meu namorado gostou!
Não é atoa que foi sucesso de audiência em Taiwan.
Vale a pena assistir, curtir e se divertir!

Pocahontas

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Se for pra listar alguma coisa que marcou a minha infância fora do mundo otaku, foi Pocahontas.
Deve ser o meu filme preferido da Disney e o que com certeza gosto de ver sempre, junto com Mulan.
Quem não conhece a história dessa índia. 
E não estou falando do desenho, mas sim da Pocahontas de verdade. Não sei bem como foi a vida dele, mas sei que ela morreu aos 20 ou 22 anos (se não me engano) de tuberculose.
Eu estava vendo este filme ontem e como eu amo. Pra ter uma ideia de que é tanto amor...
Tem partes que eu vou acompanhando as falas, sem contar as músicas. Cores do Vento,  Lá na Curva e Bárbaros são as que eu mais gosto.
E minha fita está até ruim, estava vendo um dia, caiu a luz e danificou um pedaço.
E como eu cresci, acabei prestando atenção na história do filme e percebi que não se dá ideia de que o tempo passa, apenas em uma citação do John Smith: "Mas tente comer isso quatro meses".
Alias, o mais marcante do filme é o amor entre Pocahontas e John. E ela troca esse perfeito por um outro horrível no Pocahontas 2.
Mas esqueçam esses meus traumas de continuação de Disney.
O amor deles é a coisa mais perfeita do mundo ou um das coisas mais perfeitas do mundo.
E um dos meus sonhos de consumo é ter um beijo idêntico a aquele dos dois na floresta.
Eles ainda contam com a ajudinha da vovó Willow, aquela hentai.
Acho muito engraçado quando ela conversando com a Pocahontas fala:
-Quem não quer? Eu quero vê-lo outra vez!
Digamos que a Vovó é o Muchu da Pocahontas, aquela personagem que dá graça ao filme.
E acho tão lindo quando o John e Pocahontas se conhecem e vem aquela ventania e eles trocam cumprimentos.
E o vento representa o espírito de sua mãe.
Além da amor deles, mostra também a força que a Pocahontas tem pra ajudar o povo dela e quase morre por isso.
Uma história de uma índia forte e apaixonada: Pocahontas.

Anelise e Seiya

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011
Este é um dos meus casais de As Super Agentes. O casal principal e que vai ter mais rolo.
Eu tive uma inspiração de declaração de amor entre esses dois e acabei escrevendo e passarei pra cá.
Segundo minhas ideias, esses dois vão sofrem para ficarem juntos.
Eu vou explicar mais ou menos pra entenderem o trecho.
O Seiya está se declarando pra Anelise, pois ele tirou da cabeça dele que a ama, mas acabou percebendo que a ama ainda.
Anelise ainda é, e sempre foi, apaixonada pelo Seiya. E só está esperando ele perceber o que sente.
Tem mais umas coisas, mas como elas não aparecem eu não citarei.
Lá vai:

Seiya chama Anelise, ele precisa falar com ela, uma coisa que está engasgada em sua garganta e presa em seu coração:

-Posso falar com você?
-Pode. Fala!
-Por que me deixa assim?
-Assim como?
-Confuso! Você some por muito tempo e depois aparece.
E me faz sentir mal. Sei que te fiz sofrer, várias vezes. Dá um aperto e dor no meu coração.
Quando você sobre, eu esqueço. Mas quando volta e te vejo...
Sinto que te quero por perto e também tenho medo de feri-la de novo.  Apesar de tudo o que nós vivemos e sofremos juntos...
Eu quero te ter por perto e poder conversar e me diverti com você. Ver seu sorriso e ouvir sua voz, sua risada.
Eu ainda gosto muito de você.
Lágrimas escorreram dos olhos de Seiya. E ele olha fundo nos olhos de Anelise, que ainda o escutava com atençao. E continua:
-Bem...eu ainda achava isso, até ontem. Acabei percebendo que o meu coração ainda pertence a você, como antigamente.
Nesse momento, Anelise também começa a chorar.
-Eu ainda... Eu te amo! Só espero que não seja tarde demais.
-Não é tarde demais. Estou te esperando...desde sempre! Eu também te amo.
Os dois se olham e acabam se beijando.

Desfecho mais romântico impossível. Em outro post explicarei melhor sobre a história e a escolha dos nomes. Se bem que isso tem no Kyon-kun, pode olhar lá. Endereço nos links.

Hwang Jin Yi

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011
Além de otaku, eu sou dorameira. Ou seja, eu assisto dramas. Dramas equivalem as nossas novelas.
Só que eu particularmente acho drama umas cinquenta vezes melhor.
Estou há pouco neste mundo de drama, mas eu já me apaixonei.
A histórias são muito diferentes e é focado nos sentimentos dos personagens e não fica mostrando violência como na novela.
Um dos dramas que eu vi esse ano foi Hwang Jin Yi.
É um drama excelente, ele conta a história de uma pessoa que realmente existiu na Coreia.
Seria a Jin Yi ou Myung-Wol, seu nome de Gisaeng.
Jin Yi é uma filha de Gisaeng e vivia em um templo, mas ele descobre toda a verdade sobre sua mãe e vai morar no Gyobang, a casa das Gisaengs, com ela. Ela se encanta por tudo o que envolver ser uma artista, principalmente dançar. E segue aprendendo as suas lições de Gisaeng.
Gisaeng na cultura Coreana tem a equivalência das Gueixas, a função delas é a mesma em seus respectivos países.
Como ela cresce acaba se apaixonando por um rapaz da alta sociedade e isso é o fim do mundo, Gisaeng não podem se casar. E ela luta pelo seu amor, mas o menino acaba morrendo. Isso pra mim, foi muito triste.
E se passam mais anos e ela se torna a Gisaeng mais famosa e isso atrai muitos clientes para ela.
Só que ela acaba se apaixonando de novo e como um drama sempre tem, dá um rolo enorme.
E elas, as gisaeng, eram mulheres super decididas e fortes para a epóca que passa o drama. Deviam ser as mulheres mais livres desse tempo. Sem contar na rivalidade entre elas.
O drama é bem feito e os cenários lindos!
Pra quem quer conhecer um pouco da Coreia é uma boa pedida e quem gosta de um romance também.
Com certeza com Hwang Jin Yi vocês vão ficar que nem eu fiquei...Encantados!

Erros de Português....

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011
As palavras fazem parte da nossa vida, isso é verdade!
E também cabe a nós saber usá-las. E tentar cometer o menor número de erros possível, a fim de que a mensagem que queremos passar seja compreendida.
E eu, como escritora, como estudante de letras e também do sangue Vaz...
Ao ver um erro de português, por mínino que seja, eu sinto um calafrio e um frio na espinha, como se estivesse sendo apunhalada pelas costas.
Sei que isso é exagero da minha parte, mas eu sou assim, o que eu posso fazer?
Ninguém é obrigado a saber todo o português e todas as regras dele. Nem eu sei tudo, admito!
Porém, acho que as pessoas deveriam saber o básico, pelo menos.
O que acontece é que trocam e acabam errando coisas bem simples, como: MAS e MAIS; AGENTE e A GENTE e outros...
E são palavras que usamos o tempo inteiro e insistem no erro. (Eu sou muito chata, eu sei.)
E nada que uma gramática ou um google não resolvam e tirem a dúvida.
E não é só na internet que vejo esses erros, uma pessoa da minha faculdade já errou isso.
Eu relevo mania de internet, pois eu também a uso. E acho abreviações válidas!
Mas, abreviar é uma coisa, escrever errado é outra completamente diferente.
Não sei o que causa isso e nem quero saber, deve ser bem pessoal do colégio ou não.
E repetindo, não estou querendo que saibam todas as regras, só sabiam bem as palavras que usamos com mais frequência, para que erros bobos desses não se tornem como o uso dessas palavras.

J.K. Rowling

domingo, 4 de dezembro de 2011

É a escritora do Harry Potter!
Eu não sou muito fã de Harry Potter, mas eu me identifico com ela, justamente porque eu sou escritora também.
Essa semana acabei vendo um filme sobre ela. O nome: Mágica além das palavras.
E eu adorei. E me fez identificar mais ainda com ela.
Desde bem pequena, a mãe dela lia pra ela. E ela já escrevia desde sempre, praticamente.
E a família dela apoiava o sonho dela de querer ser escritora.
E ela levou muito para pensar no Harry. Estava esperando "a história" que a mãe dela dizia.
E o HP é bem trabalhado e bem feito, pois ela ficou muito tempo pra arrumar as escritas. 
E um detalhe muito engraçado no filme, ela foi mostrar a irmã o livro. E comentou e tal. E mostrou a irmã o último capítulo, e do 7° livro.
A cara que irmã fez foi a mais engraçada e me identifiquei demais com isso.
Ela tinha mal escrito o 1° livro e já tinha pensado no final. E eu faço isso.
Quem não viu o filme, vale muito a pena. Mostra as dificuldades dela até o lançamento da Pedra Filosofal.
E espero que me torne a próxima grande escritora do mundo.

Aniversário

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011
Ontem foi o dia que eu mais espero por 364/365(em anos bissextos) desaniversários para chegar.
Dia 30 de Novembro, o dia do meu aniversário!
Eu sou daquele tipo de pessoa que adora o seu aniversário e nada (ou quase nada) no mundo pode estragá-lo. O dia em que nós nascemos e começamos uma coisa em que só há duas certezas: Todos nascem e todos morrem, ou seja, a vida.
Eu considero o dia do aniversário pra você perceber quem gosta de você ou pelo menos que entrou na internet e tem mandou parabéns em alguma rede social.
É um dia pra ficar recebendo abraços, telefonemas e mensagens. E sem esquecer o mais importante, os presentes. E principalmente os bons e caros. (risos)
Uma coisa que é muito chata é você ter que ficar falando que é seu aniversário, dá raiva. Tudo bem se forem com pessoas que conhece a pouco tempo.
Isso que descrevi acima aconteceu comigo ontem. É um pouco chato!
Quanto ao que eu falei dos presentes, é só brincadeira. Eu adoro ganhar presentes, mas eu tenho consciência de que eu sou pobre e não posso ter tudo que quero.
Omodetou Gozaimasu para mim!