Top 5 #37: Filmes Barbie

terça-feira, 22 de maio de 2018

Olá, pessoas! Tudo bem?
Hoje é dia de Top 5 aqui no blog. Dessa vez de filmes da Barbie, que sim, eu amo ver até hoje, com meus lindos 25 anos na cara.
Eu os vejo desde o finalzinho da minha infância. Sei que tem um filme da Barbie que é de 1989, mas aqui vou me referir apenas a nova fase de filmes da Barbie, ou seja, os animados em 3D.
A gente sempre curte todos, mas tem os favoritos também.
Então, bora para minha lista de favoritos, com vários na mesma opção, como é praxe por aqui!

5- Barbie em O Quebra Nozes/ Barbie como Rapunzel/ Barbie Lago dos Cisnes
Esses aqui são a primeira trilogia de filmes da Barbie, são os três primeiros. São baseados em obras literárias e de teatro. É só ver que são de histórias já conhecidas, pelo título já se percebe isso. Adoro as cenas de balé desses filmes!

4- Barbie em A Pequena Polegar  / Barbie em Um Conto de Natal
Esses daqui são de filmes até mais recentes. São também de histórias conhecidas de todos nós.
A Pequena Polegar é muito bonitinho, e fala sobre a preservação ambiental.
Um Conto de Natal é aquela famosa história da pessoa ranzinza e que na noite de natal é visitada pelos fantasmas dos natais passado, presente e o futuro.

3- Barbie Fairytopia (Saga toda!)
Acho que essa é a melhor saga de filmes da Barbie.
É sobre um mundo mágico em que a protagonista é uma fada, e ela é a única que não tem asas e o sonho dela é ter asas.
E com o decorrer dos filmes, a personagem vai evoluindo e se desenvolvendo. E as asas dela junto! (Perdão do spoiler!)

2- O Diário da Barbie
Esse aqui é o filme teen da Barbie, o único! =(
É aquela pegada colegial mesmo, em que a Barbie tem uma banda e tem o crush da escola, a inimiga popular. Bem teen mesmo! E eu gosto mesmo, especialmente as músicas.

1- Barbie em Princesa e Plebeia
Como não falei muito sobre filmes da Barbie por aqui, acho que para vocês talvez seja surpresa, mas, para mim, não é dúvida alguma. E quando eu explicar, vocês ficarão abismados.
Foi o primeiro musical da Barbie, que é inspirado em O Príncipe e o Plebeu.
E sim, tem a melhor princesa de todas, chamada Anneliese.
Amo a história, amo as músicas, amo tudo desse filme.
Eu tenho uma história que é inspirada nesse filme. (E eu fiz isso sem querer!)

Bem, é isso pessoal!
E quais são seus filmes favoritos da Barbie? Contem ai nos comentários!
Até a próxima!

Música #09: Masami Okui

sábado, 19 de maio de 2018

Olá, pessoal!
Mais um post de música aqui no blog, dessa vez apresentando a maravilhosa: Masami Okui. (Sim, mais dos meus lados de j-pop e anisong.)
Masami Okui nasceu em Itami, Japão em 13 de Março de 1968. Ela é cantora, compositora e letrista.
Viveu parte de sua vida em Osaka com a mãe, após o falecimento do pai.
Desde jovem, ela sempre tocou piano. E no ensino médio fez parte de uma banda de pop-rock. Conseguiu boas notas no colégio e ingressou na Osaka University of Arts, porém saiu no primeiro semestre e mudou-se para Tóquio para perseguir o sonho da carreira musical.
Em 1989, era apenas Back singer em turnês de outros cantores. Apenas em 1993, ela lançou seu primeiro single - Dare Yori mo Zutto... - sob a label da King Records.
Ela trocou de gravadora duas vezes, primeiro em 2004 para uma própria chamada evolution Records e em 2011 migrou para Lantis.
Ela também é membro da banda JAM PROJECT que é focada apenas em anisongs.
Eu nem me recordo de como a conheci, talvez tenha sido por uma apresentação dela do Animelo 2008 - com a Minorin - onde elas cantam Rinbu - Revolution, que é uma música da Okui-san usada em Revolutionary Girl Utena. E sim, é uma das músicas mais cantas nesses eventos de anisong.
Acredito que tenha sido no meio de toda minha cadeia de entrada no mundo da anisong.

Apesar de ela ser uma das vocalistas do JAM PROJECT, acho que a carreira musical solo é muito melhor. Ela canta músicas de diversos animes, como por exemplo Yu-gi-oh! e Di Gi Charat.
Ela tem músicas maravilhosas! Tenho acompanhado os lançamentos dela de uns tempos para cá, mas eu acabo me pegando ouvindo umas músicas mais antigas, como I'cant (b-side do single Rinbu - Revolution); Starting Over de 2009; e Turning Point.
É complicado escolher uma favorita!

Não sou muito de acompanhar os lançamentos dela, mas, com a pesquisa para o post acabei de ver que tem álbum novo dela para sair em Agosto já, chamado: Happy End.
E eu ouvi os dois últimos álbuns dela, que são o Symbolic Bride e Love Axel, e sério, são maravilhosos! Ela segue uma linha pop-rock, variando com baladas e com solos de guitarra nas músicas.
Sério, é maravilhoso estar viva na mesma época que uma artista tão maravilhosa como a Okui, com essas músicas e composições únicas. (Alias, já citei que ela quem fez a letra de Defection da Minorin?)

Não percam a oportunidade de conhecer essa cantora que Masami Okui. <3
Porque ela vai muito além do JAM PROJECT!

Bullet Journal: Abril e Maio (2018)

terça-feira, 15 de maio de 2018
Olá, pipous! Como vão?
Mais um bimestre se passa e com ele trago novamente para vocês meu Bullet Journal.
E dessa vez, completando um ano que estou usando um caderno para anotações e organização.
Vou contar brevemente como é estar há um ano usando um Bullet Journal.
Olha, antes eu não tinha controle nenhum sobre o quanto eu escrevia e quando eu escrevia. E nem quando eu postava , editava ou até gravava meus vídeos. Alias, era horrível em lembrar de quando assisti ou li alguma coisa. Então, o Bullet me serve para eu conhecer melhor e me organizar melhor, que é o objetivo principal quando se faz um.
Inclusive, adoro fazer as artes todos o meses, eles despertam um lado criativo que eu não exploro tanto, que é o desenho. Eu desenho bem mais ou menos ainda, mas acho que dá para o gasto.
Mas, para mim, o bullet é isso, é controlar e se organizar no que faz, num modo mais divertido do que apenas em meras anotações. Bullet Journal é algo muito gráfico, com tabelas e cores.
Enfim, bora falar sobre os Bullets de Abril e Maio, a começar pelas capas.
Em Abril, como era o aniversário, pensei num tema de aniversário. E para a capa, fiz um bolo, com balões e uma vela com 1 - de um ano.
Já para Maio, pensei no tema de escrita, mas acabou ficando um pouco fechado demais, acho eu, porque eu não tive ideia além de canetas-tinteiro. No título brinquei com o "Write We May", que foi uma tag para escritores que fiz em Maio do ano passado.

E vamos a já conhecida tabela de escrita...
Ela é sempre a mesma coisa, só muda mesmo o quanto escrevo ou não no mês. E claro, os títulos que coloco. Abril foi: Bullet Anniversary Writing com alguns balões. E teve uma coisa que usei e abusei em Abril, fazer pontinhos com canetinha como se fosse confete.
Maio foi: Writing Prompts, que nada mais são do que propostas de escrita que rolam em alguns grupos de escrita por ai. São ideias que alguns autores utilizam quando querem escrever algo diferente e legal. Posso fazer um post sobre isso um dia, o que acham?

Tabela de Hábitos/Tarefas...
Essa aqui é mais ou menos o mesmo também, só muda a decoração.
Em Abril, usei um chapéu de festa e os confetes de canetinha.
Em Maio, sendo um mês mais minimalista e clean, ficou só o "Tarefas" como a legenda do lado.

Aqui a também conhecida "página dos vídeos"...
Em Abril, além de termos alguns vídeos no canal, até além do comum, usei bandeiras para escrever o You Tube, de uma forma bem colorida, como ficou todo esse mês.
Em Maio, confesso que amei essa página. Lembrando um pouco o "Assistidos/Lidos" de Março, dividi a página na diagonal e escrevi Youtube e coloquei a play no meio. Ficou minimalista, vermelho e lindo. 

Página dos Assistidos/Lidos... 
Essa já é velha conhecida também.
Para Abril, coloquei algumas fitas como o texto, bem simples mesmo. E olha que faltou espaço para escrever o tanto de coisa que eu vi. Ainda lembro quando fazia a página bem meio-a-meio e ficava três vezes mais apertado. haha
Para Maio, voltei a caneta-tinteiro, apenas com os textos do lado. Ficou clean - e até sem graça - mas, o que importa é a funcionalidade.

Aqui entram as páginas novas, que apareceram apenas no mês de Maio.
Fiz uma página para "Outros Projetos" que são coisas que faço mensalmente, mas com menos frequência. Como o Garota Zodíaco, que atualizo bem menos do que aqui.
Para essa página, eu me fiz em desenho na parte inferior e com check-boxs ficam listados os projetos, dentro de uma nuvem de pensamento.
A outra página são das Músicas do Mês. Como coloquei músicas no "Assistindo, Lendo, Etc..." e a pessoa aqui perde a noção de quando saem até as músicas e eu estou toda atrazilda nisso também. Culpa e reflexo do pós-tcc na minha vida.
Como check-box também ficam listados os lançamentos e também os que ouvi este mês. A decoração até destoou do tema do mês, mas ficou a ver com a página em si: Notas Musicais.

Bem, pessoal, foi assim que ficou meu Bullet Journal nesses últimos meses.
E vocês? Fazem Bullet Journal? Tem outras formas de se organizar? 
E outra coisa: Vocês querem que eu faça um post + vídeo mostrando como estou me organizando este ano?
E claro, fiquem com o vídeo onde mostro o processo de fazer o Bullet em Abril e Maio.
Até a próxima! Beijos!

Vídeo: Por que escrevo?

sábado, 12 de maio de 2018
Olá, pessoal!
Cá estou eu, trazendo mais um vídeo para vocês. Este vídeo foi feito para o Contos Anê, mas ele era originalmente uma postagem daqui do Shizen: Por que Escrevo?
No vídeo, eu leio este texto, escrito em 2015 e comento algumas coisas a mais, umas curiosidades e tal. Espero que assistam e que gostem!
Beijos e fiquem com o vídeo!

Violet Evergarden

terça-feira, 8 de maio de 2018


Hoje falarei um pouco sobre este anime, que é um original da Netflix: Violet Evergarden.
Eu tinha me interessado pelo anime só por causa que minha dubladora favorita - Minori Chihara, que já citei inúmeras vezes nesse blog - canta o encerramento do anime.
Violet Evergarden conta a história da protagonista de mesmo nome, que vive em um mundo pós-guerra. Ela era um soldado junto com o seu Comandante Gilbert. Ela foi encontrada ainda criança e acabou entrando para o exército e sendo usada como uma simples arma de matar. Gilbert que lhe deu o nome de Violet, porque ela não tinha um.
O anime começa com Violet internada no hospital, após se recuperar de sua última batalha, que foi a que definiu a guerra. Quem a vai buscar é o antigo Capitão Hondings, que agora abriu uma empresa de entrega de cartas. Com o final da guerra, as pessoas querem se comunicar com os parentes em outros países.
Era para Violet ficar hospedada na casa da família Evergarden - tudo a mando o Gilbert - mas, ela não quis e acaba morando em um quarto dentro da empresa de correspondência. Ela começa trabalhando como uma simples entregadora, mas acaba se interessando pelo processo de escrita das cartas, que são mulheres especialmente treinadas para isso: Autônomas de Automemória.
A partir daquele momento, Violet se interessa sobre como os sentimentos são passados através das cartas e ela quer entender isso. Ele é uma menina ingênua e até fria, em alguns momentos, mas, ela é muito jovem - acredita-se que ela tenha 14 anos, porém não se sabe a real idade dela - ainda e pelas circunstâncias de guerras, ela não cresceu como uma criança normal.
E a partir dai que o anime se desenvolve. Com a Violet sempre pensando no Gilbert, com quem ela tem uma relação muito próxima e ela não ideia de onde ele está. Ela quer muito entender algo que ele disse a ela. (Não conto, senão é spoiler.)
Violet Evergaden é um anime muito sensível, muito delicada, com muitas questões sentimentais acopladas nele. É um anime belíssimo, você se encanta por tudo nele, a animação foi caprichada demais. Não teve um erro que eu tenha visto.
São 13 episódios de meia hora que foram lançados semanalmente - como um anime de temporada mesmo -, só que agora vocês podem ver ele completinho.
Todos os personagens são cativantes e memoráveis. Você tem empatia por todos eles. Cada um tem seus problemas e dificuldades e tudo isso os torna mais humanos.
Maioria dos episódios são com a Violet viajando para atender a algum pedido para escrever uma carta. Eu tenho três favoritos: A do escritor, da mãe em estágio terminal, da princesa.
Esse anime dá muito para chorar enquanto assiste. Eu mesma me emocionei diversas vezes, não ao ponto de chorar.
É um anime perfeito do início a fim. A única coisa ruim dele é não ter durado mais. Sei lá, episódios de uma hora igual Katanagatari.
Eu espero mesmo que haja uma segunda temporada para esse anime que é praticamente uma obra-prima.
Sério, mesmo que não gosta muito de animes, assistam Violet Evergarden. Vocês vão se apaixonar!

Kyon #37: Sinopses Remake ~Episode 1~

sábado, 5 de maio de 2018
Olá, pessoal! Como estão?
Cá estou hoje, trazendo de volta uma das antigas sessões lá do Blog do Kyon. Era uma em que eu comentava um pouco sobre cada história da Anelise depois das sinopses.
Eu fazia isso já em Novembro de 2010, e teve umas seis ou sete partes. Acho que era uma das que mais gostava de fazer no blog.
Então, já aproveitando que a gente sempre quer refazer sinopse, por que não refazer os comentários também. Alias, eles são tão antigos que eu nem me lembro.
E só um detalhe a ressaltar que muitas dessas sinopses antes eram mais resumos do que qualquer outra coisa. ahha
Anelise se propôs a reconstruí-las e eu irei comentar. Farei de dois em dois para não ficar pesado ok?
Bora lá!

As Super Agentes e o livro das magias
Anelise, Camilly e Joenize são três meninas que no início da infância foram levadas a uma centro para serem treinadas como agentes. As três se conheceram ali e se tornaram um trio inseparável. Num regime de internato, as meninas ficaram quatro anos lá, até que finalmente uma agência reconhece seus talentos e as contrata, a fim de que realizem missões para quem puder pagar e também que beneficiem o mundo.
Em poucas semanas, suas vidas mudam bastante, elas estão numa escola nova e num ambiente novo e convivendo com um outro problema: Esconder a identidade de agente. Nessas primeiras semanas também acontece sua primeira grande missão: Resgatar o garotos mais populares de seu colégio de um sequestro. A princípio, elas não sabiam quem e por que razões este rapto aconteceu, mas, logo descobriram ter relação com Yuri, um grande vilão que quer usar O Livro das Mágicas para obter comando sob todo o planeta e ele precisa dos garotos para isso.
Cabe agora, as três novas agentes a proteger os garotos e deter o plano de Yuri, salvando todo o mundo.

Comentário do Kyon: Enfim, não é novidade alguma para ninguém que este é sim o primeiro livro dela. Lá do longínquo ano de 2004, lá da época de 6º série, da época dos bullyings da vida.
As Super Agente carrega e muito da infância de Anelise, tanto que elas eram apenas uma brincadeira de criança antes.
Inclusive, depois de uns bons anos, analisando friamente todos os detalhes do livro, ele sim remete a um tempo que ela considerava bom, tendo em vista o quanto foi difícil a adaptação na escola nova.
Super Agentes tem uma pegada de anime dos anos 90 (como disseram num comentário do vídeo de reação ao primeiro capítulo) com misturas de vários desenhos como Sailor Moon, Saint Seiya, Inuyasha, Três Espiãs Demais e mais uns outros tantos que não dá para listar!
Pode até parecer um plot bem besta para quem vê agora, mas para um primeiro livro, ele é grande até demais. Tem uma pegada de livro infantil mesmo e não tem vergonha disso.
E claro, a obra amadurece com o crescimento das personagens e da autora também.
Só perdoem que isso levou oito anos para ser escrito.

Mago Belo e o mundo da magia
Dimitri era um garoto de 15 anos normal ou ele pelo menos achava que fosse.
Um dia, ele voltava para casa embaixo de uma tempestade até que foi surpreendido por um raio vir direto na sua cabeça. Após desmaiar, Dimitri acorda e dá de cara com uma menina de cabelos loiros, que se apresenta como Sabrí e diz que Dimitri não está mais em seu mundo e sim no Mundo Mágico. Ele não acredita, até que a magia lhe é apresentada pela garota. Dimitri pede logo ajuda para voltar para casa, porém Sabrí não pode lhe ajudar. Ela o aconselha a falar com o seu professor: Robert.
A partir daí, Dimitri descobre que o mundo ao qual pertence é o Mágico, onde descobre ser um mago, estuda magia, conhece a história de sua própria família e recebe uma missão que sua descendência lhe deu.

Comentário do Kyon: Mago Belo, consequentemente, é o segundo livro, que veio apenas quatro anos depois, lá em 2008.
Bem, Anelise já era uma estudante do ensino médio quanto começou este livro, mas ele surgiu na mesma época que As Super Agentes, era uma brincadeira, daquelas que ela e o irmão faziam quando estava na laje de casa.
Muita coisa da história foi e ainda está sendo criada junto com a escrita dela. Anelise não é lá uma autora que se planejava muito nessa época. Hoje até melhorou um pouco, ela faz lista dos capítulos e tal, porém, os detalhes ainda ficam exclusivamente para quando ele mete a mão na massa e vai escrevendo os capítulos.
Mago Belo tem a pegada de magia, de fantasia, misturado com realidade do jeito que ela gosta. Alias, isso é um detalhe importante. Ela sempre escreveu livros que gostaria de ler.
Alguns personagens importantes, como o Mark e o Seiyus não aparecem nessa sinopse, porque ele são personagens um pouco mais a frente da introdução da história.
Outra coisa, Mark não é um personagem criado por Anelise e sim pelo namorado dele. Ironicamente, ele virou o melhor amigo de Dimitri.
Muitas coisas no livro terão que ser mudados, por conta do tempo e também para melhorar a história em sim. Infelizmente, começando pelo título, apesar de Mago Belo ser maravilhoso, não condiz em nada com o livro, a gente só tem certeza de que a culpa é da Sabrí.
Talvez o nome fique algo como O Aprendiz e o mundo da magia, mas é algo ainda a se pensar. Mas, ele sempre será o MB em nossos corações.

Bem, pessoal, é isso!
E ai? O que acharam das novas sinopses? Elas são em primeira mão para vocês.
E deixando de bônus (sei que saiu aqui no blog também) o reagindo aos primeiros dos respectivos livros que ela gravou pro Contos Anê.
Até a próxima!
Beijos do Kyon!

Assistindo, Lendo, Etc... #9: Abril 2018

terça-feira, 1 de maio de 2018


Olá, pessoas! Como vão? Espero que bem!
Mais um mês começando e com ele temos a atualização sobre as coisas que assisti, li no mês anterior.
Então, bora!

Começando pelos filmes. Eu assisti a alguns filmes repetidos (e que não coloquei nas fotos) como: Barbie - Lago dos Cisnes (bota todos os outros filmes da Barbie, Netflix.); Como Perder um Homem em 10 dias e De Volta à Lagoa Azul (Meu Guilty Pleasure).
E os novos foram: Gatos, fios-dentais e amassos - que é baseado num livro infanto-juvenil e é sim, um filme muito divertido; Historietas Assombradas: O Filme - é nacional e inclusive é uma série animada que passa na Cartoon Network, apesar desse nome de terror, é bem divertido; Your Name - como enrolei para ver esse filme, mas não me arrependi um segundo sequer (teremos post sim!); e Órbita 9 - que é um original da Netflix, um sci-fi até clichê em alguns momentos, mas em que só pensei no Mito da Caverna de Platão.


 Falando das séries agora.
Terminei de assistir Santa Clarita Diet e Violet Evergarden. Teremos postagens separadas falando mais sobre eles aqui no blog. Aguardem!
Agora das atuais...
Bem, tem esse desenho nacional chamado Irmão do Jorel, que é a melhor série animada que vi nos últimos tempos, tirando os animes. haha Sério, quem viveu nos anos 80 e 90, assiste, porque você vai se identificar muito. Acho que ele inclusive remete aos desenhos que via na infância.
Terminei ontem de assistir a segunda temporada de 3% e eu tô simplesmente chokita com a quantidade de reviravoltas e rolos que deram nessa temporada. Muito melhor do que a primeira!
E assisti mais um episódios dessa série que eu amo muito: Project MC². Essa série me lembra mesmo o meu primeiro livro: As Super Agentes.

E quanto aos livros, bem, eu tô lendo o mesmo livro do mês passado. Acabei dando uma pausa na leitura por conta de outras coisas. De diferente, eu li um livro no wattpad, para uma resenha crítica, chamado Vende-se Corações. (Só perdi o link agora! haha)

Enfim, pessoal, foi isso o que eu vi no mês passado. E vocês? Quais séries e livros estão consumindo? Respondam ai nos comentários!
Até a próxima!